Sistêmica, crítica... e incansável

A contribuição da EPC para a análise de cenários complexos

  • Adilson Vaz Cabral Filho Universidade Federal Fluminense
  • Eula Dantas Taveira Cabral Fundação Casa de Rui Barbosa

Resumo

As ferramentas metodológicas da Economia Política da Comunicação (EPC) oferecem o desafio de abordar objetos de estudo e universos de análise de forma crítica e sistêmica. O que se apresenta como diferencial para a construção de uma crítica pertinente, também se coloca como um exaustivo desafio para uma incessante e contínua compreensão da realidade que caracteriza a EPC como campo. Nesse texto, a partir de uma abordagem fundamentalmente bibliográfica, abordamos a complexidade desse campo e seus imbricamentos com a área da Comunicação, a necessidade de afirmação de um pensamento sistêmico e crítico para enfrentar demandas de análise, pensando, por fim, uma proposta de atuação político-epistemológica para pensar a EPC como campo acadêmico de contribuição para a construção de uma sociedade mais democrática.

Biografia do Autor

Adilson Vaz Cabral Filho, Universidade Federal Fluminense

Professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) no Curso de Comunicação Social e nos Programas de Pós-graduação em Mídia e Cotidiano e de Estudos Pós-graduados em Política Social. Tem pós-doutorado, Doutorado e Mestrado em Comunicação. Atua nas áreas de Políticas de Comunicação e Comunicação Comunitária.

Eula Dantas Taveira Cabral, Fundação Casa de Rui Barbosa

Professora do Programa de Pós-graduação em Memória e Acervo, trabalha com pesquisas e projetos no Setor de Políticas Culturais da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB). Tem pós-doutorado, Doutorado e Mestrado em Comunicação Social. Atua nas áreas de Economia Política da Comunicação, Cultura e Informação.

Publicado
2019-09-26
Seção
Dossiê Emerge