A universidade pública e o pensamento crítico no Brasil

Palavras-chave: Universidade Pública, Profissionalização da Sociologia, Experiências Institucionais em Curso

Resumo

A sociologia tem um papel importante neste trabalho de repensar as estratégias acadêmicas na medida em que se constitui em uma disciplina que permite articular com sensibilidade as questões institucionais, teóricas e políticas. Neste sentido, este texto-ensaio avança para problematizar o ciclo de profissionalização das ciências sociais e da sociologia e para resgatar iniciativa pioneira que vem sendo desenvolvida na UFC, a do Colégio de Estudos Avançados, buscando articular um pensamento complexo e interdisciplinar de modo a dar visibilidade à produção científica no plano interno e externo à universidade. Aqui, a sensibilidade sociológica se destaca como sendo fundamental para dar coerência ao conjunto de iniciativas.

Biografia do Autor

Paulo Henrique Martins, Universidade Federal de Pernambuco

Professor titular de sociologia da UFPE; professor visitante da UFC (2017-2018); ex-presidente da Associação Latino-Americana de Sociologia (ALAS); bolsista de produtividade do Cnpq (1B)

Referências

Almeida Filho, N. (2008) Universidade nova no Brasil In: B.S. Santos e N. de Almeida Filho (org.) A universidade no século XXI: Para uma universidade nova. Coimbra: Almeidina/CES.

Barreira, I.; Cortês, S. e Lima, J. (2018) A sociologia fora do eixo: diversidades regionais e campo da pós-graduação no Brasil. Revista Brasileira de Sociologia, v.6, n.13, p. 76-103.

Chaui, M. A (2003) universidade pública sob nova perspectiva. Rev. Bras. Educ. [online], n.24, pp.5-15. ISSN 1413-2478.

Cunha, L. A. O ensino superior no octênio FHC. Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 82, p. 37-61, abr. 2003.

Martins, C.B. (2018) As origens pós-graduação nacional (1960-1980). Revista Brasileira de Sociologia, v.6, n.13, p. 9-26.

Ribeiro, D. (1986) Universidade para quê? Brasilia: Editora da UNB.

Salmeron, R. Universidade pública e identidade cultural. Tempo Social; Rev. Sociol. USP, S. Paulo, 13(1): 9-26.

Santos, B.S. (1995) Pela mão de Alice. O social e o político na pós-modernidade, Cap.*: Da ideias de universidade a universidade de ideias. São Paulo: Cortez Editora.

__________ (2008) A universidade no século XXI: Para uma reforma democrática e emancipatória da universidade In: B.S. Santos e N. de Almeida Filho (org.) A universidade no século XXI: Para uma universidade nova. Coimbra: Almeidina/CES.

Signorini, I. (2018) Legitimação de políticas científicas locais em função de demandas de internacionalização da universidade. Cad. CEDES [online]. vol.38, n.105, pp.205-221. ISSN 0101-3262.

Silva, R.B. (2012) A relação universidade-sociedade na periferia do capitalismo. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. vol.27, n.78, pp.25-40. ISSN 0102-6909.

Traina‐Chacon, José‐Marcelo y Adolfo‐Ignacio Calderón, (2014), “A expansão da educação superior privada no Brasil: do governo de FHC ao governo de Lula”. Revista Iberoamericana de Educación Superior (RIES), México, UNAM‐IISUE/Universia, vol. VI, núm. 17, pp. 78‐100. https://ries.universia.net/article/view/1099/expansao‐educacao‐superior‐privada‐brasil‐do‐governo‐fhc‐ao‐governo‐lula

Weber, S. (2003) Profissionalização docente e políticas públicas no Brasil. Educ. Soc. [online]. vol.24, n.85, pp.1125-1154. ISSN 0101-7330.

Publicado
2019-07-01