Sociologia e Ensino Superior: algumas reflexões teóricas e metodológicas.

Palavras-chave: Ensino superior, Sociologia da educação, Sociologia pública, Teoria sociológica

Resumo

O artigo expõe e discute acessos sociológicos ao tema do ensino superior, tomando as contribuições de Michael Burawoy na construção de tipificações para a sociologia. Por meio dessas classificações e de uma análise de suas formas, apresentamos aqui vias possíveis para um tratamento teórico da educação superior, validando aproximações da sociologia, como representante das ciências sociais. Dessa forma, o texto busca empreender um resumo conceitual que permita a construção de objetos de trabalho e levantamentos temáticos dentro do universo maior de relações – levando em conta o cenário de intensas mudanças educacionais e de formas práticas da universidade no Brasil. A relevância de uma sociologia pública e de suas contrapartes complementares é tomada como instrumento ou ferramenta de trabalho emergente, resultado de avanços teóricos no reconhecimento da pesquisa social de base sociológica.

Biografia do Autor

Mário Henrique Castro, UNILAB
Doutor em sociologia, vem realizando pesquisas na área de ciências sociais, com ênfase em Teoria Social, Sociologia Política e estudos sobre Pensamento Social Lusófono. Trabalha, desde 2006 com análise do discurso intelectual e político, história das ideias políticas e história das imagens públicas na modernidade. Articula estes temas com um estudo mais amplo sobre os processos de modernização e sobre o conceito de mudança social como aporte para uma arqueologia da comunicação contemporânea. Paralelamente, participa de pesquisas e atividades docentes relacionadas ao ensino de Sociologia e ao campo da formação continuada de professores da Educação Básica. Atuou como professor na Universidade Federal do Ceará, na Universidade Estadual do Ceará e na Faculdade Cearense (Centro de Ensino Superior do Ceará), nos cursos de Serviço Social, Filosofia, Administração e Ciências Sociais. É atualmente professor adjunto da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), líder do Grupo de Pesquisa em Narrativa, Política e Pensamento Social no Sul Global (NARRAS) e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Política e Desenvolvimento (GPDE).
Carlos Henrique Lopes Pinheiro, UNILAB
Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará. Pós-doutorado em Conhecimento e Inclusão Social em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professor adjunto do Instituto de Humanidades e Letras da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira – UNILAB. Professor permanente do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades – MIH/UNILAB: “Educação, Política e Linguagens”.

Referências

BANDERA, N.; FONTES, L. “Entrevista com Ruy Braga” in Plural, Revista de pós-graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v.17.1,2010, PP. 175-196.

BASTOS, Ana Paula Barbosa Leite. Herdeiros ou sobreviventes: mobilidade social no ensino superior no Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. IFICS/UFRJ, 2004.

BERKENBROCK-ROSITO, M. M. “Territórios do Eu: narrativas da vulnerabilidade e cuidado de si” In: PASSEGGI, M.C. da (org). Tendências da pesquisa (auto)biográfica. Natal, RN; São Paulo, Paulus, 2008.

BOTELHO, André; BASTOS, Elide Rugai. “Para uma sociologia dos intelectuais” in DADOS: Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 53, nº4, 2010. p. 889 a 919.

BRAGA, Ruy; BURAWOY, M. Por uma Sociologia pública. São Paulo: Alameda, 2009.

BURAWOY, Michael. ”Ensino superior em crise: o contexto global” in Margem Esquerda: ensaios marxistas, São Paulo, n. 25, p. 43-51, out. 2015

______. For public sociology. in American Sociological Review, v. 70, fev., p. 4-28, 2005.

CASTEL, Robert, e Iraci D. Poleti. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petrópolis: Vozes, 2008.

GOMES, A. M. ; MORAES, K. N. Educação Superior no Brasil: Transição para um Sistema de Massa? In: 19º. Encontro de Pesquisa Educacional do Norte e Nordeste: Educação, direitos humanos e inclusão social, 2009, João Pessoa. Anais do 19º. EPENN. João Pessoa: Editora UFPB, 2009. v. 1. p. 1-17.

LESSA, Carlos. “A universidade e a pós-modernidade: o panorama brasileiro” in Dados. Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, 1999. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0011-52581999000100008&script=sci_arttext Acesso em: 12 junho 2015.

MARTINS, C.B. “Sociologia e ensino superior: encontro ou desencontro?” in Sociologias, Porto Alegre, ano 14, nº29, jan/abr. 2012, p.100-127.

MICELI, Sergio . Intelectuais e classe dirigente no Brasil (1920-1945). São Paulo: Difel, 1979.

NEVES, C. E. B. “Desafios da educação superior” in Sociologias, Porto Alegre, ano 9, nº 17, jan/jun. 2007, p.14-21.

NEVES, C. E. B. “Ensino Superior no Brasil: expansão, diversificação e inclusão”. In: XXX Lasa International Congress Latin American Studies Association, 2012, San Francisco. LASA2012 / Toward a Third Century of Independence in Latin America, 2012.

NUNES, E.O. Educação superior no Brasil: estudos, debates, controvérsias. Rio de Janeiro: Garamond, 2012.

PRATES, Antônio Augusto Pereira. “Universidades VS Terciarização do ensino superior: a lógica da expansão do acesso com manutenção da desigualdade: o caso brasileiro” in Sociologias [online]. 2007, n.17, pp. 102-123. ISSN 1517-4522.

REIS, Elisa P. “As ciências sociais e o bug do milênio” in Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol.14, nº 39, p.5-11, 1999.

SANTOS B. S.; ALMEIDA FILHO N. (Org.). A Universidade no século XXI: por uma universidade nova. Coimbra: Almedina, 2008.

SCHWARTZMAN, Simon; BRAGA, Ronald; MAIA, Nelly Aleotti. Projeto Retorno: Avaliação de Impacto no treinamento, no exterior, de pessoal qualificado. Brasília, Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras, série Estudos e Debates, 1979.

SCHWARTZMAN, Simon. A diferenciação do ensino superior no Brasil. 1990. Disponível em http://www.schwartzman.org.br/simon/diferent.htm. Acesso em 28 maio. 2015.

______. O ensino superior no Brasil, 1998. AIR Brasil – Pesquisa e Consultoria em Recursos Humanos e Políticas Públicas. 1998. Disponível em http://www.schwartzman.org.br/simon/pdf/lobo.pdf. Acesso em 3 jun. 2015.

______. “Universalidade e crise das universidades” in Estudos Avançados. Vol.3, nº.5 São Paulo Jan./Abr. 1989.

SENNETT, R. Respeito: a formação do caráter em um mundo desigual. Rio de Janeiro, Record, 2004.

SGUISSARDI, V. “Modelo de expansão da educação superior no Brasil: predomínio privado/mercantil e desafios para a regulação e a formação universitária” in Educação e Sociedade. Campinas, 2008, vol. 29, n105.

TEIXEIRA, Anísio S. Ensino superior no Brasil: análise e interpretação de sua evolução até 1969. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ, v.10, 2005.

TROW, M. Reflections on the transition from Elite to mass to Universal Access: Forms and Phases of Higher Education in Modern Societies since WWII. This paper is posted at the e Scholarship Repository, University of California. Disponível em: http://repositories.cdlib.org/igs/WP2005-4,2005. Acesso em 4 jun. 2015.

VANDENBERGHE, “Frédéric. Construção e crítica na nova sociologia francesa”. In Sociedade e Estado, Brasília, V.21, n.2, p.315-366, maio/agosto. 2006.

VARGAS, H.M. Repensando e distribuindo distinção: a bagagem do ensino superior. Tese de doutorado. Educação PUC/RIO, 2008.

ZIZEK, Slavoj. Acontecimento: uma viagem filosófica através de um conceito. Rio de Janeiro: Zahar Editor, 2017.

Publicado
2019-06-01