“Entre o Norte e o Sul. Entre o quente e o frio. Nada é tão simples”: reflexões históricas, téoricas, temáticas e estéticas, talvez contemporâneas, sobre cinemas africanos

  • Jusciele Oliveira

Resumo

O título, a partir do trecho da letra de uma música do filme Nha fala (2002) de Flora Gomes, busca-se representar as múltiplas possibilidades dos cinemas africanos contemporâneos, discute e critica algumas ques- tões, demandas e exigências surgidas nas leituras que abarcam esta cinematografia, como é o caso do enquadramento teórico; divergências sobre nomenclatura; questões de ordem nacional, transnacional, transcultural, local e global; aspectos históricos; pleitos sobre variados temas, enredos, políticas e estéticas que são comuns e muito presentes no debate de ideias contemporâneas, relacionados com os cinemas mundial e africano.