Arendt e a crítica ao romantismo na biografia de Rahel Varnhagen

  • Helton Adverse

Resumo

Este artigo propõe fazer uma breve análise da crítica ao romantismo presente na biografia de Rahel Varnhagen escrita por Hannah Arendt no começo dos anos 1930. A hipótese central é a de que esta crítica é um dado relevante para o desenvolvimento ulterior do pensamento político arendtiano. Além disso, este artigo tenta mostrar a plausibilidade da sugestão de que há uma influência da obra de Carl Schmitt, Romantismo Político, sobre a concepção arendtiana do romantismo.

 

Palavras-chave: Hannah Arendt; Romantismo; Filosofia política; Carl Schmitt

Publicado
2013-01-01
Edição
Seção
Dossiê Hannah Arendt