Inter homines esse : a convivência entre diferentes em Hannah Arendt

  • Kathlen Luana de Oliveira

Resumo

O texto investiga singularidades da compreensão política em Hannah Arendt. O pensamento arendtiano elucida que a compreensão de violência associada à política reduz o poder a relações de dominação e de medo, destruindo a pluralidade humana, impossibilitando a ação em concerto. A convivência, o viver-juntos, refere-se à responsabilidade pelo mundo que é discutida pelo texto em cinco tópicos: convivência e comunicabilidade; convivência e pluralidade e singularidade; convivência frente ao predomínio dos consumidores e da violência; convivência versus isolamento e solidão; convivência e o poder de perdoar, o poder de prometer e a possibilidade de começar. Logo, o objetivo deste texto é elucidar a centralidade da compreensão política em Arendt, a qual não reside no ser humano, mas entre os seres humanos, como possibilidades de convivência, da relação entre os seres humanos.

 

Palavras-chave: Convivência; Violência; Hannah Arendt.

Publicado
2013-01-01
Edição
Seção
Dossiê Hannah Arendt