Linguagem, violência e sentido: a propósito de um debate entre Eric Weil e Paul Ricoeur

  • Francisco Valdério

Resumo

A civilização da técnica instituiu o progresso pela dominação. Essa violência teve (e ainda tem) seu limite na linguagem, isto é, a violência tanto se denuncia quanto se compreende pela linguagem. Eric Weil e Paul Ricoeur concordam quanto a esse aspecto e é esse primeiro acordo que possibilita pensar que ambos os filósofos estão envolvidos num mesmo projeto de pensamento. Basicamente por entender que o sistema dialógico weiliano é uma fecunda fonte a serviço da hermenêutica ricoueriana, especialmente, por ser o texto da Logique de la Philosophie um discurso sobre a discursividade total. Tal projeto de discursividade está apoiado numa tensão entre sentido e violência. Conceitos centrais, como se sabe, também para a hermenêutica de Ricoeur. A exploração de muitas temáticas por parte da hermenêutica ricoueriana demonstra que esse seu procedimento desenvolve-se, a nosso ver, em flagrante contato com o conceito de retomada de Weil. Dito de outra maneira: metodologicamente a filosofia ricoueriana caracteriza-se pela releitura das filosofias o que também é a característica do movimento das categorias que se encontram e se enfrentam na Logique de la Philosophie.

Palavras-chaves: Linguagem; iolência; sentido.

Biografia do Autor

Francisco Valdério
Doutorando da PUC/SP e professor da Universidade Estadual do Maranhão.
Publicado
2014-08-13
Edição
Seção
Dossiê Eric Weil