A natureza da eudemonologia de Schopenhauer

  • Vilmar Debona

Resumo

O objetivo do presente artigo é analisar a natureza da eudemonologia no pensamento de Arthur Schopenhauer diante do chamado pessimismo metafísico do filósofo. Partimos do “desvio da metafísica” que o pensador elabora para expor a sua teoria da felicidade e, a partir disso, investigamos duas questões principais: (a) o ponto de vista eudemonológico da filosofia schopenhaueriana na medida em que é considerado pelo autor como inferior ao ponto de vista ético-metafísico, mas é gestado paralelamente a este último; e (b) a eudemonologia na medida em que é definida como negativa, eufemística e em termos de sabedoria de vida, uma condição que a define como suplementar às teses da metafísica.

Palavras-chave: Schopenhauer; Metafísica; Pessimismo; Eudemonologia.

Biografia do Autor

Vilmar Debona
Doutorando em Filosofia pela FFLCH-USP e professor de Filosofia da PUCPR.
Publicado
2014-08-13
Edição
Seção
Varia