Os prolegômenos de uma Ética na Ontologia de Lukács

  • Fátima Maria Nobre Lopes

Resumo

Este artigo pretende delinear o projeto de Lukács sobre a Ética que ele não chegou a escrever de forma sistemática, mas que está condensada no decorrer da sua vasta obra Ontologia do Ser Social. Na impossibilidade de demonstrar todo o seu pensamento, nos limites desta investigação, tentaremos apenas apontar os elementos centrais sobre a sua concepção acerca da ética que ele nos deixou na Ontologia, cuja direção refere-se ao seu caráter sócio-histórico e ao sentido humano e consciente que ele busca atribuir ao desenvolvimento do gênero humano. Nesse aspecto, Lukács concebe a gênese e a constituição ontológica da ética amplamente relacionada com o processo de objetivação/alienação (exteriorização) e com a questão do dever-ser e dos valores, cuja dimensão eminentemente social se conexa com a essência teleológica do trabalho no desenvolvimento social dos homens.

Palavras-chave: Ética; Ontologia do ser social; Teleologia.

Biografia do Autor

Fátima Maria Nobre Lopes
Professora Adjunta III de Filosofia e de Educação da UFC.
Publicado
2014-08-13
Edição
Seção
Varia