Sêneca e a sátira ao Imperador Cláudio

  • José Carlos Silva de Almeida Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Antonianum (Roma) e professor do curso de Filosofia da Universidade Federal do Ceará

Resumo

Este artigo apresenta uma obra prima da sátira romana escrita por Lúcio Aneu Sêneca, na qual o Imperador Cláudio, ao invés de se tornar um deus após a sua morte, é transformado em uma “abóbora”, imagem de um tolo, que já em vida tinha sido objeto de risos por seus defeitos físicos e morais na corte romana e entre os súditos.

Palavras-chave: Sêneca; Cláudio; Sátira; Apotheosis; Apokolocyntosis.

Publicado
2014-07-01
Edição
Seção
Dossiê Filosofia Antiga