O espanto e o desastronauta

  • Roberto Goto Universidade Estadual de Campinas

Resumo

Compõem o presente artigo alguns apontamentos de cunho metafísico sobre as relações entre o filosofar e a condição humana. Eles exploram a ideia de um espanto primeiro, pondo ênfase em seu aspecto de pathos – antes que arkhé – da Filosofia. Considerando justamente tal aspecto, a condição humana aparece não como um problema filosófico, mas precisamente como uma condição, o contexto no qual o espanto revela o absurdo do real – o qual, por sua vez, o logos filosófico busca mitigar e/ou tenta curar.

Palavras-chave: Espanto; filosofar; condição humana.

Biografia do Autor

Roberto Goto, Universidade Estadual de Campinas

Professor da UNICAMP

Publicado
2014-07-01
Edição
Seção
Varia