A grande saúde em Nietzsche

  • Gustavo Freitas Pereira Doutor pela USP e professor da UFPI.

Resumo

Um dos temas mais candentes da filosofia de Nietzsche diz respeito à dialética entre os conceitos de saúde e doença. Em boa medida, podemos dizer que o obje- tivo maior de sua obra é o diagnóstico de uma doença cultural e, por consequência, uma terapia filosófica para o mal identificado. Para isso, Nietzsche defende que é preciso conhecer o passado para poder se afastar dele. Nesse sentido, o autor propõe uma investigação criativa e inovadora com relação ao passado de nossas instituições culturais e intelectuais para que seja possível uma superação de pre- conceitos. Como guia dessa reconstrução histórica, Nietzsche propõe o livre ques- tionamento e, sobretudo, um pensamento que leve em conta a própria natureza como condição de possibilidade. Assim, Nietzsche coloca a vida humana em sua concretude como princípio orientador da história da cultura. Sobre este aspecto, Nietzsche defende uma historiografia rejuvenescida e uma filosofia capaz de romper com a repetição de tradições identificadas como doentias. A proposta aqui é a de refazer brevemente esse percurso da filosofia nietzschiana a partir de dois textos fundamentais, a saber, A genealogia da Moral e Ecce homo. Além desse material, levaremos em conta os estudos, principalmente, de Karl Jaspers e Jean Lefranc sobre a filosofia de Friedrich Nietzsche. No final da discussão, será men- cionada a questão do impacto da noção de saúde em Nietzsche para o problema da biopolítica no século XX. Nesse caso, a principal fonte é o trabalho do filósofo italiano Roberto Esposito.

Palavras-chave: Nietzsche, F. Saúde. História.

Biografia do Autor

Gustavo Freitas Pereira, Doutor pela USP e professor da UFPI.

Graduação em Filosofia UFSC. Mestre em Filosofia e Hist. da Ciência UFSC. Doutor em História Social USP. Professor do Departamento de Psicologia da UFPI.

Referências

ESPOSITO, R. Bios. Biopolítica e filosofia. Trad. Wander Melo Miranda. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2017.

FAUSTINO, S. Nietzsche e a grande saúde. Para uma terapia da terapia. Tese (Doutorado). Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2013.

JASPERS, K. Introdução à filosofia de Nietzsche. Trad. Marco Antonio Casanova. São Paulo: Forense Universitária, 2015.

LEFRANC, J. Compreender Nietzsche. Petrópolis: Vozes, 2005.

NIETZSCHE, F. Genealogia da moral. Trad. Paulo Cézar Lima de Souza. São Paulo:

Companhia das Letras, 2009.

______. Ecce homo. Trad. Paulo Cézar Lima de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Publicado
2019-04-22
Edição
Seção
Artigos