The subtle and rarefied violence of the healthy body

  • Fabiana Ribeiro Monteiro Doutora pela PUCSP e professora da UFPI.
Keywords: Lifestyle. Consumption. Body. Individual. Violence.

Abstract

Serving a kind of colonizing capture as well as investing in individual neoliberalist property, the body is updated in historical, economic, cultural, linguistic, and other aspects that are (re) produced in ways of life. Such a transcendental exercise of organization is developed through a violent process of constitution of a profitable self, accumulating information and able to make choices. However, as a step in an impasse, the gesture that is formed requires a significant presence of a body to move us, because an experience of knowledge often faces a dimension of experimentation in the world that cannot be reduced.

Author Biography

Fabiana Ribeiro Monteiro, Doutora pela PUCSP e professora da UFPI.

Doutora em Psicologia Social (PUCSP). Professora de Psicologia da Universidade Federal do Piauí.

References

COSTA, R. Políticas da vida e pedagogia do corpo. In: CARVALHO, Y.M., FRAGA, A.B.& GOMES, I.M. (Orgs.). As práticas corporais no campo da saúde. v. 3. São Paulo: Hucitec Editora, 2016, p.23-41.

DELEUZE, G. Filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002.

DELEUZE, G. ______. & GUATTARI, F. Mil Platôs. Capitalismo e esquizofrenia, v. 4.

São Paulo: Editora 34, p.115-170, 1997.

FOUCAULT, M. História da sexualidade v. 3 - o cuidado de si. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

HERTZ, R. A preeminência da mão direita – estudo sobre a polaridade religiosa. Religião e Sociedade, 6. Rio de Janeiro: Novembro de 1980, p. 99-128.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015. (Coleção Educação: Experiência e sentido).

LAPOUJADE, D. Deleuze: política e informação. Cadernos de Subjetividade. Núcleo de Estudos e Pesquisas da Subjetividade. – PUCSP. ISSN: 0104-1231, 2010, p.160-167.

MAUSS, M. As técnicas corporais. In: MAUSS, M. Sociologia e Antropologia. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

MOL, A. The logic of care: health and the problem if patient choice. London: Routledge, 2008.

MORAIS, M.R.C. Autocuidado e gestão de si: hábitos saudáveis na mídia impressa semanal. Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo – Programa de Pós- Graduação em Sociologia, 2014.

SAFATLE, V. O circuito dos afetos corpos políticos, desamparo e o fim do indivíduo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2016.

SANT’ANNA, D. B. (Org.). Políticas do corpo. 2. ed. São Paulo: Estação Liber- dade, 2005.

______. Corpos de passagem: ensaios sobre a subjetividade contemporânea. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

SPINK, M.J.P. A saúde na encruzilhada entre biopolítica e bioeconomia: reflexões sobre os paradoxos da “era dos direitos” na globalização hegemônica. In: RIBEIRO,

M. A. T. R., BERNARDES, J. de S.& L., CHARLES E. (Orgs.). A produção na diversi- dade: compromissos éticos e políticos em Psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo, p. 55-74. ISBN: 978-85-7396-539-1, 2007.

TEIXEIRA, R.R. Agenciamentos tecnosemiológicos e produção de subjetividade: contribuição para o debate sobre a trans-formação do sujeito na saúde. Ciência e Saúde Coletiva, v. 6, n.1, p. 49-61, 2001.

VICENTIN, M.C.G. Desafios para formação em saúde: algumas notas com base na experiência em saúde mental. In: CARVALHO, Y.M., FRAGA, A.B.& GOMES, I.M. (Orgs.). As práticas corporais no campo da saúde. v. 3., São Paulo: Hucitec Editora, 2016, p. 172-186.

Published
2019-04-22
Issue
Section
Artigos