Percepção, sensação e carnalidade na fenomenologia e ontologia de Maurice Merleau-Ponty

  • Carlos Henrique Carvalho Silva Professor da UESPI.

Resumo

O presente artigo trata de descrever e analisar o tema da percepção em três obras de Merleau-Ponty: A natureza da percepção (1934), Fenomenologia da per- cepção (1945) e O visível e o invisível (1964), mostrando como o autor faz seu percurso em torno da crítica à psicologia e filosofia clássica. O estatuto filosófico presente em suas obras é o da tentativa de superar a relação sujeito-objeto ou o problema do solipsismo e estabelecer a primazia da percepção argumentando como esta se relaciona com a sensação, a corporeidade e a carnalidade. Nesse sentido, o pensamento moderno é posto em xeque e todas as teorias anterior- mente estabelecidas é revisada a luz da fenomenologia em seu contato ingênuo com o mundo e da ontologia com a força da experiência perceptiva capaz de fazer da carne, o elemento crucial da sensibilidade e visibilidade, isto é, do mundo mais íntimo da percepção.

Palavras-chave: Percepção. Sensação. Corpo. Carne.

Biografia do Autor

Carlos Henrique Carvalho Silva, Professor da UESPI.

Doutorando em Filosofia na UFG. Professor do Departamento de Filosofia da UESPI.

Referências

BARBARAS, R. De l ́être du phénomène. Paris: Jérome Millon, 2001.

______. Le tournant de l’expérience: recherches sur la philosophie de Merleau-

Ponty. Paris: Vrin, 2013.

CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. O distante-próximo e o próximo-distante: corpo e Percepção na filosofia de Merleau-Ponty. João Pessoa: EDUFPB, 2010.

CHAUÍ, Marilena. Experiência do pensamento: ensaios sobre a obra de Merleau- Ponty. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

DUPOND, Pascal. Vocabulário de Merleau-Ponty. Trad. Cláudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

HENRY, Michel. Encarnação: uma filosofia da carne. Trad. Carlos Nougué. São Paulo: Realizações editora, 2014.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Trad. Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

______. O visível e o invisível. Trad. José Artur Gianotti e Armando Mora. 4. ed. São Paulo: Perspectiva. 2009.

______. A natureza da percepção. In: ______. O primado da percepção e suas con- sequências filosóficas. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

PESSOA, Fernando. Livro do desassossego. Organização Richard Zenith. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SILVA, Claudinei Aparecido de Freitas. A carnalidade da reflexão. Ipseidade e al- teridade em Merleau-Ponty. Toledo, PR: Nova Harmonia, 2009.

SOMBRA, José de Carvalho. A subjetividade corpórea: a naturalização da subjeti- vidade na filosofia de Merleau-Ponty. São Paulo: UNESP, 2006.

Publicado
2019-04-22
Edição
Seção
Artigos