RENDIMENTO CORPORAL DO BAGRE MARINHO, Sciades herzbergii

Marcony Barreto Vasconcelos-Filho, Caio Rubens do Rêgo Oliveira, Catarina Cardoso de Melo, Marcos Antônio Pergentino da Silva, Humber Agrelli de Andrade, Paulo Roberto Campagnoli Oliveira Filho

Resumo


O objetivo do presente estudo foi avaliar o rendimento corporal do bagre marinho, Sciades herzbergii, com o intuito de obter informações capazes de agregar valor a este pescado, utilizando as seguintes estimativas: rendimento de filé, músculo abdominal, pele, cabeça, vísceras e espinhaço. O experimento foi realizado utilizando 48 exemplares de bagres com peso variando entre 79 e 503 g adquiridos de pescadores artesanais no município de Sirinhaém, Pernambuco. Os rendimentos médios foram: vísceras (12,1%), músculo abdominal (7,0%), filé (20,1%), pele (6,2%), cabeça (33,8%) e espinhaço (22,8%). Estes resultados foram semelhantes ao rendimento corporal de outras espécies de peixes de interesse comercial. Portanto, o bagre marinho apresenta um potencial para o aproveitamento tecnológico na forma de filés, produtos de alto valor agregado ou então para o aproveitamento dos resíduos na elaboração de farinha ou óleo de pescado.

Palavras-chave


Tecnologia, processamento, aproveitamento integral, filé de pescado

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Arquivos de Ciências do Mar

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.