Tecendo Redes e Conexões no Campo da Avaliação em Saúde

a construção de uma trajetória

  • Marly Marques da Cru
Palavras-chave: avaliação em saúde, prática profissional, engajamento no trabalho, ética profissional

Resumo

O artigo traz o relato de experiência de uma trajetóriaprofissional constituída no tecer de redes e na busca de conexõesnum campo múltiplo e diverso como da avaliação em saúde. Acentralidade da avaliação nessa trajetória a coloca como ferramentapotencial de negociação, facilitação e mediação entre o feito e oefeito com vistas às mudanças sociais necessárias. Ao priorizarorientações teórico-metodológicas construtivistas, entende-seque qualquer processo avaliativo exige uma prática profissionalde compromisso ético, responsivo e engajamento político comprofunda capacidade de escuta, de acionar novos conhecimentose de tradução, além das habilidades de se comunicar e trabalharem equipe. Das lições aprendidas, tem-se que a construção de umaavaliação se dá no caminhar com os sujeitos da ação; pois o que édefinido e pactuado como qualidade pode ser revisto e redefinidovisando o valor e o sentido coletivo do que está em jogo.

Biografia do Autor

Marly Marques da Cru

Pesquisadora em Saúde Pública do Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais, Departamento de Endemias Samuel Pessoa e Coordenadora do Programa de Pós Graduação de Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fiocruz.

Referências

ANTERO, SA. Monitoramento e avaliação do Programa de Erradicação
do Trabalho Escravo. RAP 2008; 42(5):791-828.
AYRES, JRCM; FRANÇA JR, I; CALAZANS, GJ; SALETTI FILHO, H.
Vulnerabilidade e Prevenção em Tempos de Aids. In: Sexualidade
pelo Avesso: Direitos, Identidades e Poder (Barbosa, R.M. &
Parker, R. (Orgs.). Rio de Janeiro:IMS/UERJ – São Paulo:Editora
34, 1999.
BROUSSELLE, A; CHAMPAGNE, F; CONTANDRIPOULOS, AP; HARTZ,
MZA (Orgs.) Avaliação: Conceitos e métodos. Rio de Janeiro; Editora
Fiocruz, 2011.
CASANOVA, AO; CRUZ, MM; GIOVANELLA, L; ALVES, GR; CARDOSO,
GCP. A implementação de redes de atenção e os desafios da
governança regional em saúde na Amazônia Legal: uma análise do
Projeto QualiSUS-Rede. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 1209-
1224, 2017
CHEN, HUEY-TSYH. Theory-Driven Evaluations. London: SAGE
Publications 1990; p. 17-76.
CRUZ, MM; TOLEDO, LM; SANTOS, EM. O Sistema de Informação
de AIDS no Município do Rio de Janeiro: suas Limitações
e Potencialidades enquanto Instrumento de Vigilância
Epidemiológica. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), Rio de
Janeiro, v. 19, n.1, p. 61-67, 2003
CRUZ, MM; SANTOS, EM; MONTEIRO, S. Evaluation of STD/
AIDS prevention programs: a review of approaches and
methodologies. Cadernos de Saúde Pública (FIOCRUZ), v. 23,
p. 995-1003, 2007.
CRUZ, MM; PATROCLO, MA; SANTOS, EM; OLIVEIRA, TC;
ALENCAR, OM. A Experiência Brasileira de Formação
Profissional em Monitoramento e Avaliação do Programa de
Controle da Hanseníase. Cadernos Saúde Coletiva (UFRJ), v.
17, p. 115-129, 2009.
CRUZ, MM; REIS, AC. Monitoramento & Avaliação como
uma das funções gestoras do Sistema Único de Saúde. In:
Roberta Gondim; Victor Grabois; Walter Mendes. (Org.).
Qualificação de Gestores do SUS. 2ªed.Rio de Janeiro:
Fiocruz/Ensp/EAD, 2011, v. 2, p. 415-426.
CRUZ, MM; SOUZA, RBC; TORRES, RMC; ABREU, DMF; REIS,
AC; GONCALVES, AL. Usos do planejamento e autoavaliação
nos processos de trabalho das equipes de Saúde da
Família na Atenção Básica. Saúde em Debate, 2014, v. 38,
p. 124-139.
CRUZ, MM. Avaliação de Políticas e Programas de Saúde:
contribuições para o debate. In: Ruben Araújo de Mattos;
Tatiana Wargas de Faria Baptista. (Org.). Caminhos para Análise
das Políticas de Saúde. 1ed.Porto Alegre: Rede Unida, 2015, v.
1, p. 285-317.
DONABEDIAN, A. The Seven Pillars of Quality. In Arch. Pathol. Lab.
Med., 114:1115-1118, 1990.
FARIA, CAP. A política da avaliação de políticas públicas. Revista
da Avaliação de Políticas Públicas. Vol.20, n.59, 2005. p.97-109.
FELISBERTO, E; FREESE, E; BEZERRA, LCA; ALVES, CKA; SAMICO, I.
Análise da sustentabilidade de uma política de avaliação: o caso
50 51 R E V I S T A A V A L J A N E I R O/J U N H O • V O L. 3 • Nº 17 • 2020
da atenção básica no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro,
26(6):1079-1095, 2010.
FURTADO, JP; GASPARINI, MFV. Há diferenças entre avaliar e analisar?
Ciência e Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v. 24, n. 8, p. 2933-2938,
Aug. 2019 .
FURTADO, JP; ONOCKO-CAMPOS, RT; MOREIRA, MIB; TRAPE, TL. A
elaboração participativa de indicadores para a avaliação em saúde
mental. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, p.
102-110, Jan. 2013 .
FURTADO, JP. A avaliação participativa. In: Otero, M.R. (Org.).
Contexto e prática da avaliação de iniciativas sociais no Brasil: temas
atuais. 1ed. São Paulo: Petrópolis, 2012, p. 21-41.
GUBA, E; LINCOLN, YS; The Coming of Age of Evaluation. In: Fourth
Generation Evaluation. Newbury Park, London: SAGE Publications,
Inc. 1989, p.21-49.
HARTZ, ZMA (Org.). Avaliação de Saúde. Dos Modelos Conceituais
à Prática na análise de Implantação de Programas. Rio de Janeiro,
Editora FIOCRUZ, 1997.
HARTZ, ZMA. Pesquisa em avaliação da atenção básica: a necessária
complementação do monitoramento. Divisão em Saúde para
Debate, 2000, 21:29-35.
HARTZ, ZMA. Institucionalizar e qualificar a avaliação: outros
desafios para a atenção básica. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de
Janeiro, v. 7, n. 3, p. 419-421, 2002.
HARTZ, ZMA; VIEIRA-DA-SILVA, LM (Orgs). Avaliação em Saúde: dos
modelos teóricos à prática na avaliação de programas e sistemas de
saúde. Salvador: EDUFBA, Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005.
HARTZ, ZMA. Do monitoramento do desempenho ao desempenho
do monitoramento: novas oportunidades para a avaliação
na gestão da Vigilância em Saúde. Ciência & Saúde Coletiva,
18(5):1217-1224, 2013.
INSTITUTO FONTE. Introdução à Avaliação de Programas Sociais.
Coletânea de Textos, 2004.
MONTEIRO, S; REBELLO, S; BRANCO, CC; CRUZ, MM. Educação,
drogas e saúde: uma experiência com educadores de
programas sociais (RJ-Brasil). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2008. v.
1. 80p.
OLIVEIRA, CM; CRUZ, MM; KANSO, S; REIS, AC; LIMA, A; TORRES,
RMC; GONÇALVES, AL; CARVALHO, SC; GRABOIS, V. Avaliabilidade
do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica
(PROVAB): desafios para gestão do trabalho. Ciência & Saúde
Coletiva, v. 20, p. 2999-3010, 2015.
PATTON, MQ. Utilization–Focused Evaluation: Process and Premises.
In: Patton, M. Q. Utilization Focused Evaluation: The News Century
Text. 3ª Edition, Thousand Oaks, California:Sage Publications, p.371-
385, 1997.
PENCHANSKY, DBA; THOMAS, JW. The Concept of Access: Definition
and Relationship to Consumer Satisfaction. Med Care, February,
19(2):127-40, 1981.
PORTO, CSBM; OLIVEIRA, RM ; CRUZ, MM. Aconselhamento em HIV e
AIDS na Estratégia de Saúde da Família: a construção compartilhada
e implantação de uma proposta de monitoramento em Manguinhos.
In: Elizabeth Moreira dos Santos; Marly Marques da Cruz. (Org.).
Avaliação em Saúde: Dos modelos teóricos à pratica da avaliação de
programas de controle de processos endêmicos. 1ed.Rio de Janeiro:
Editora Fiocruz, 2014, p. 181-223.
SAMICO, I; FELISBERTO, E; FIGUEIRÓ, AC; FRIAS, PG (Orgs). Avaliação
em Saúde: Bases Conceituais e Operacionais. Rio de Janeiro:
MedBook, 2010.
SANTOS, EM ; CRUZ, MM; REIS, AC . Análise do desempenho do
sistema de monitoramento do programa de controle de DST/Aids e
hepatites virais (MONITORaids) como ferramenta de gestão: desafios
e possibilidades. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil
(Impresso), v. 10, p. 59-71, 2010.
SANTOS, EM ; OLIVEIRA, EA; CRUZ, MM; GONCALVES, AL; MACEDO,
AD; CUNHA, CLF. Sensibilização e enredamento: contribuições
para a institucionalização do monitoramento e avaliação como
uma prática de gestão reflexiva. In: André Libonati; Débora Garcia;
Kitta Eitler. (Org.). Comunicação e Transformação Social 2 / Canal
52 53 R E V I S T A A V A L J A N E I R O/J U N H O • V O L. 3 • Nº 17 • 2020
Futura - 15 anos na estrada. 2ed.São Leopoldo / RS: Unisinos,
2012, v. 2, p. 253-263.
SANTOS, EM; CRUZ, MM (Org.). Avaliação em Saúde: Dos
modelos teóricos à pratica da avaliação de programas de
controle de processos endêmicos. 1ed.Rio de Janeiro: Editora
Fiocruz, 2014.
SHIRAIWA, T; OLIVEIRA, RM; CARVALHO, ML; SILVA, D; PINTO,
CS; REIS, R; REIS, AC; CRUZ, MM. Indicadores de Saúde: Ilha
do Governador e Leopoldina. 1. ed. Rio de Janeiro: FIOCRUZ,
1998. v. 1. 58p.
SUÁREZ-HERRERA, JC; CHAMPAGNE, F; CONTANDRIOPOULOS,
AP. Novas Práticas em Avaliação Participativa: lições de uma
pesquisa avaliativa no Brasil e em Espanha. Anais do Instituto
de Higiene e Medicina Tropical, v.18, suplemento n o .1, 2019, S
99 – S 108.
WORTHEN, BR; SANDERS, JR; FITZPATRICK, JL, 1997. Program
Evaluation: Alternative Approaches and Practical Guidelines. New
York:Longman, 2 nd . Ed.
Publicado
2020-07-31
Seção
Artigos Inéditos