ROUSSEAU, CORPO E INFÂNCIA: A EDUCAÇÃO DO CORPO INFANTIL COMO PROJETO DE FORMAÇÃO HUMANA

Palavras-chave: Educação, Educação do Corpo, Rousseau, Infância

Resumo

O texto procura apresentar reflexões a respeito da educação do corpo e da infância a partir dos textos de Jean-Jacques Rousseau. As questões relativas ao corpo ocupam lugar de destaque no autor do Contrato Social, uma vez que ele concebe a educação como instrumento privilegiado para a transformação da sociedade. Pela educação, Rousseau (1999c; 1995) quer formar o indivíduo novo para uma sociedade nova. Partindo das duas categorias de desigualdades entre os seres humanos (desigualdade natural e desigualdade moral e política), Rousseau argumenta ser o caminho trilhado pela civilização o responsável pela degradação dos indivíduos, impactando o corpo, que se tornou fraco e fragilizado pela falta de interação com a natureza e pelas comodidades da vida civilizada. Resgatar o corpo como expressão essencial da existência humana é, para Rousseau (1995), regenerar a própria espécie humana. Para isso, é preciso começar a educar desde a mais tenra infância e, a partir dessa ideia, Rousseau (1995) vai também conceituar a infância de uma forma muito diferente daqueles que o antecederam. Embora distante no tempo, as obras de Rousseau permanecem importantes pontos de apoio para a reflexão a respeito da educação do corpo, posto que tenha sido na sua época que as reivindicações por uma educação pública tenham ganhado força na medida em que a formação do cidadão livre também ganhava destaque.

Referências

ARIÈS, Phillippe. História Social da Criança e da Família. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos Editora; 1981.
BOTO, Carlota Josefina Malta Cardozo dos Reis. Instrução Pública e Projeto Civilizador: o século XVIII como intérprete da ciência, da infância e da escola. 2011. 379 p. Tese (Livre Docência) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/livredocencia/48/tde-12092011-152740/ Acesso em: 01/07/2020.
CRESPO, Jorge. A História do Corpo. Lisboa: Difel Difusão Editorial; Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1990.
ENGELS. Friedrich. Anti-Dühring: a revolução da ciência segundo o senhor Eugen Dühring. Trad. Nélio Schneider. 1ª Ed. São Paulo: Boitempo, 2015.
GADOTTI, Moacir, História das Ideias Pedagógicas. 8ª Ed. São Paulo: Editora Ática; 2001.
HEGEL, G. W. F. Fenomenologia do Espírito. Tradução de Paulo Meneses. Petrópolis/RJ: Vozes; Bragança Paulista: Editora Universitária São Francisco; 2008.
HOBSBAWN. Eric J. A Era das Revoluções (1789-1848). São Paulo: Paz e Terra; 2011.
LOCKE, John. Pensamientos Sobre la Educación. Madrid: Ediciones AKAL; 1986.
LUZURIAGA, Lorenzo. História da Educação e da Pedagogia. São Paulo: Companhia Editora Nacional; 1979.
MANACORDA, Mário Alighiero. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez; 2000.
NODARI, Paulo Cesar. Perfectibilidade, Liberdade e Educação em Rousseau. In: Revista Dialectus. Fortaleza/CE, Ano 8, Nº 15, ago/dez 2019, p. 253-267.
PAIVA, Wilson Alves de. Progresso e Depravação: a cultura como remédio. In: Kriterion, Belo Horizonte, nº 134, Ago./2016, p. 421-440.
PONCE, Aníbal. Educação e Luta de Classes. 17ª Ed. São Paulo: Cortez Editora; 2000.
POSTMAN, Neil. O Desaparecimento da Infância. Rio de Janeiro: Graphia; 1999.
ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da Educação. São Paulo: Martins Fontes; 1995.
ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens. Tradução de Lourdes Santos Machado. Introduções e notas de Paul Arbousse-Bastide e Lourival Gomes Machado. São Paulo: Nova Cultural, 1999a. (Coleção Os Pensadores; Vol. II).
ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sobre as Ciências e as Artes. Tradução de Lourdes Santos Machado. Introduções e notas de Paul Arbousse-Bastide e Lourival Gomes Machado. São Paulo: Nova Cultural, 1999b. (Coleção Os Pensadores; Vol. II).
ROUSSEAU, Jean-Jacques. Do Contrato Social. Tradução de Lourdes Santos Machado. Introduções e notas de Paul Arbousse-Bastide e Lourival Gomes Machado. São. Paulo: Nova Cultural, 1999c. (Coleção Os Pensadores; Vol. I).
SOARES, Telmir de Souza. Sobre a Hipótese do Estado de Natureza e sua Relação com a Natureza em Rousseau: pressupostos e corolários. IN: Revista Dialectus. Fortaleza/CE, Ano 8, nº 15, ago/dez 2019, p. 304-327.
VIGARELLO, Georges. Exercitar-se, Jogar. IN: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História do Corpo: da Renascença às Luzes. 2ª Ed. Petrópolis/RJ; Editora Vozes: 2008, p. 303-399.
Publicado
2021-08-28
Seção
Dossiê Filosofia da Técnica e Educação (III)