ESCRITA DE SI: FIOS QUE SE (DES)TECEM EM UMA GRADAÇÃO DE CORES EM CAROLINA MARIA DE JESUS

Fabiana Rodrigues Carrijo

Resumo


Este ensaio investigou, a partir de uma análise teórico-metodológica repousada nos aportes da AD francesa, como um sujeito de um discurso constitui sua subjetividade através do exercício de uma escrita de si. Ele elencou as singularidades desta escrita de si, especialmente, por intermédio de dois dos diários íntimos de Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo (1960) e Diário de Bitita (2007). Os estudos apresentados, neste trabalho, intencionaram discutir o sujeito como um sujeito da escrita que se vale dela com o intuito de preservar o dia vivido na esperança blanchotiana de que se deve anotar para preservar e preserva-se para não passar incólume. Esta problemática do sujeito, relacionada com o produto de sua escrita, foi tomada por meio dos estudos apresentados por Foucault a partir das noções de escrita de si. Neste exercício de análise discursiva de um corpus de base literária, a partir de noções foucaultianas e de algumas notações temáticas de outros campos teóricos (como da crítica literária e dos estudos bakhtinianos), deliberou-se que a constituição do sujeito em várias posições-sujeito se produziu na e pela contradição: nem totalmente delator, nem propriamente porta-voz dos excluídos. 


Texto completo:

PDF

Referências


BLANCHOT, Maurice. O livro por vir. Trad. Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

______A conversa infinita: a experiência limite. São Paulo: Escuta, 2007.

CARRIJO, Fabiana Rodrigues. No ensaio da ‘escrita de si’: a escritura rasurada de Carolina Maria de Jesus. In: Michel Foucault e o discurso: aportes teóricos e metodológicos. (Orgs) Wellisson Marques, Maria Aparecida Conti, Cleudemar Alves Fernandes. Uberlândia: EDUFU, 2013, Linguística IN FOCUS, 9) p.121-149

DELEUZE, Gilles e PARNET, Claire. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor?. 7ª ed. Trad. José A. Bragança de Miranda e António Fernando Cascais. Lisboa: Passagens, 2009.

_____ A vida dos homens infames. In:__. O que é um autor?. 7ª ed. Trad. de José A. Bragança de Miranda e António Fernando Cascais. Lisboa: Passagens, 2009. p. 87 a 126.

______A escrita de si. In:__. O que é um autor?. 7ª edição. Trad. de José A. Bragança de Miranda e António Fernando Cascais. Lisboa: Passagens, 2009. p.127 a 158.

______História da Sexualidade 1: A vontade de saber. Trad. de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J.A.Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro, Edições Graal, 2011.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo – diário de uma favelada. V. 1 da Coleção Contrastes e Confrontos. São Paulo: Oficinas Gráficas de Linográfica Editora Ltda , 1960 .

______Diário de Bitita. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 2007

MATHIAS, M.D. Autobiografias e diários. In: Revista Colóquio/Letras. Ensaio, nº143-144, janeiro 1997, p.41-62. Disponível em: http://coloquio.gulbendian.pt./sirius.exe/explore. Acesso em: 29 de dezembro de 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Entrelaces - Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFC

ISSN: 1980-4571

Qualis B2