A RELAÇÃO DIALÉTICA ENTRE SINDICATOS, CONSCIÊNCIA DE CLASSE E ORGANIZAÇÃO POLÍTICA DOS TRABALHADORES

  • Helder Molina

Resumo

Estas notas problematizam a contraditória e complexa relação dialética entre sindicatos, partidos, organização e consciência de classe. Coerente com o materialismo histórico e dialético, discutirmos que a ruptura estrutural de um modo de produção, não é meramente um evento político, mas um processo social, um movimento prático de transformação, através do qual os trabalhadores adquirem uma percepção de sua existência social, enquanto, ao mesmo tempo, nega e destrói o sistema de dominação.Isto não significa subestimar o papel desempenhado pela teoria mas, preferencialmente, significa coloca-la no devido lugar, A consciência de classe é, portanto, uma síntese, tirada da experiência pessoal adquirida no decorrer de uma prolongada luta, que criticamente revê todo o conhecimento previamente disponível. É indispensável, ao mesmo tempo, que os trabalhadores compreendem a essência da sociedade capitalista, as relações de exploração entres as classes sociais, e suas próprias tarefas históricas.

Biografia do Autor

Helder Molina
Doutor em Políticas Públicas e Formação Humana (Programa de Pós Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana - PPFH/UERJ); Mestre em Educação (Faculdade de Educação – NEDDATE-UFF); Licenciado e Bacharel em História (Faculdade de História – ICHF/UFF). Professor da Faculdade de Educação da UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Assessor de Formação Política e Planejamento de Gestão, Pesquisador e Educador Sindical.
Publicado
2017-03-25
Seção
Artigos