Produção de sentidos e sexualidade na juventude: um relato de experiência / Production of meanings and sexuality in youth: an account of experience

Resumo

O presente artigo traz um relato de experiência de estágio em Psicologia Social, realizado com aproximadamente 80 jovens, como idades entre 14 e 19 anos. As atividades foram realizadas por meio de módulos temáticos e a presente produção versará sobre o encontro temático que abordou questões relacionadas a sexualidade na juventude. Como metodologia para a realização do encontro, abordamos os assuntos com o auxílio de recursos audiovisuais e dinâmicas psicoeducativas, assim, direcionando o encontro de acordo com as dúvidas e inquietações dos/as próprios/as jovens. A maioria dos/as participantes afirmou que a sexualidade é tratada de maneira diferente para os homens e mulheres. Foi possível perceber a culpabilização da mulher por uma gravidez não planejada. Além disso, muitos jovens percebem a gravidez na adolescência não como algo somente negativo, mas como possibilitador da reestruturação de vivências. A sexualidade na juventude mostrou-se como elemento produtor de identidade marcado por questões de gênero. Entende-se aqui, a importância de ampliar discussões sobre as temáticas considerando os marcadores analíticos de gênero e geração, abrindo mão assim de moralidades conservadoras que levam a perpetuação das desigualdades entre homens e mulheres.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Beauvoir, S. (2019). O segundo sexo: fatos e mitos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Bortolini, A.; Mostafa, M.; Colbert, M.; Bicalho, P. P.; Polato, R. & Pinheiro, T. F. (2014). Trabalhando diversidade sexual e gênero na escola: currículo e prática pedagógica. Rio de Janeiro: UFRJ.

Connell, R. W. & Messerschmidt, J. W. (2013). Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Estudos feministas, Florianópolis, 21(1), 241-282. Doi: 10.1590/S0104-026X2013000100014.

Freire, P. (2013). Extensão ou comunicação? 18ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Gomes, S. S. S.; Oliveira, M. G. & Rezende, J. L. P. (2019). Educação sexual no ensino médio: aula sobre métodos contraceptivos e IST’s. Pedagogia Foco, Ituarama (MG), 14(12), p. 152-167. Doi: 10.29031/pedf.v14i12.480.

Junqueira, V. A. (2017). Iniciação sexual: uma análise sobre a experiência da sexualidade na juventude feminina contemporânea. CSOnline – Revista Eletrônica de Ciências Sociais, Juiz de Fora, 23, p. 263-281.

Lacerda, J. O. S.; Portela, F. S. & Marques, M. S. (2019). O uso indiscriminado da contracepção de emergência: uma revisão sistemática de literatura. Id. Online Revista Multidisciplinar de Psicologia, 13(43), p. 379-386. Doi: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i43.1541.

Léon, A. L. P. (2007). Juventude, juventudes: uma análise do trabalho e renda na juventude brasileira. In: Abramovay, M. I.; Andrade, E. R. & Esteves, L. C. G. Juventudes: outros olhares sobre a diversidade. (Cap. 9, p. 268-329). Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade: Unesco.

Molon, S. I. (2011). Notas sobre constituição do sujeito, subjetividade e linguagem. Psicologia em Estudo, 16(4), 613-622. Recuperado de: Doi: 10.1590/S1413-73722011000400012.

Moreira, M. F. S.; Torres, T. L. M. & Bezerra, M. G. C. (2016). Direitos e autonomia reprodutiva na educação em sexualidade para a juventude: uma análise das ações do ensino superior e ONGS. Ong & Demo. Marília, 17(1), 101-120.

Ponciano, J. K.; Canhoto de Lima, M. G.; Milton de Lima, J.; Santos, S. L. G. & Ferro, E. G. (2019). A maternidade e a evasão escolar de jovens de ensino médio: considerações preliminares. Artefactum – Revista de Estudos da Linguagem e Tecnologia, 9(1), p. 1- 12.

Romio, J. A. F. (2017). Feminicídio no Brasil, uma proposta de análise com dados do setor de saúde (Tese de Doutorado). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Saffioti, H. I. B. (2004) Gênero, patriarcado, violência. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

Scott, J. (1995). Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, 2(20), 71-99.

Silva, L. B. & Abromoway, M. (2007). Construções sobre a sexualidade na juventude. In: Juventudes: outros olhares sobre a diversidade. (Cap. 8, p. 227-267). Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade: Unesco.

Vygotski, L. S. (2015). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7ed. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2020-12-31
Como Citar
Maffioleti, C., & Ilka Jacinto Salvaro, G. (2020). Produção de sentidos e sexualidade na juventude: um relato de experiência / Production of meanings and sexuality in youth: an account of experience. Revista De Psicologia, 12(1), 156 - 163. https://doi.org/10.36517/revpsiufc.12.1.2021.12