Estratégias defensivas de trabalhadoras de enfermagem em pronto-socorro pediátrico

Fabricio Alberto Lamb, Carmem Lúcia Colomé Beck, Alexa Pupiara Flores Coelho, Susan Bublitz, Fabiele Aozane, Paula Hübner Freitas

Abstract


Objetivo: compreender as estratégias defensivas de trabalhadoras de enfermagem em pronto-socorro pediátrico. Métodos: pesquisa qualitativa, realizada com nove trabalhadoras de enfermagem de um pronto-socorro pediátrico de um hospital universitário público federal. Os dados foram produzidos por meio do grupo focal e submetidos à análise temática de conteúdo. Resultados: as trabalhadoras de enfermagem referiram a necessidade de afastamento emocional e afetivo em relação ao trabalho, às crianças e às famílias, bem como o apoio na sensação de “dever cumprido” para evitar o sofrimento. Recorriam, ainda, à família, lazer, espiritualidade/religiosidade, psicoterapia e apoio da equipe de trabalho para a manutenção do bem-estar e da saúde psíquica dentro e fora do ambiente laboral. Conclusão: o distanciamento, a racionalização e a busca por espaços de refúgio despontam como estratégias defensivas individuais, ao passo que a colaboração e a coesão do coletivo de trabalho representam estratégias coletivas de defesa.

Keywords


Enfermagem em Emergência; Saúde do Trabalhador; Enfermagem Pediátrica.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i4.20223

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SciELO - Scientific Electronic Library OnlineResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem