Prevalência de incapacidade funcional em idosos: análise da Pesquisa Nacional de Saúde

Danielle Samara Tavares de Oliveira-Figueiredo, Mariana Santos Felisbino-Mendes, Deborah Carvalho Malta, Jorge Gustavo Velásquez-Meléndez

Abstract


Objetivo: verificar a prevalência de incapacidade funcional para realização de atividades básicas e instrumentais de vida diária em idosos. Métodos: estudo transversal que utilizou dados da Pesquisa Nacional de Saúde, cuja amostra foi de 7.373 idosos. Resultados: a prevalência de incapacidade funcional para atividades básicas einstrumentais foi de 8,4% (Intervalo de Confiança 95,0%: 7,4-9,4) e 22,0% (Intervalo de Confiança 95,0%: 20,4-23,6), respectivamente, sendo maior no sexo feminino, naqueles mais longevos (>75) e sem níveis de instrução. Aspectos demográficos, como menor faixa etária e sexo masculino, atenuaram a prevalência de incapacidade. Conclusão: os idosos apresentaram maior prevalência de incapacidade funcional para as atividades instrumentais tais como, fazer compras, administrar finanças, tomar remédios e sair sozinho.

Keywords


Idoso Fragilizado; Atividades Cotidianas; Prevalência; Inquéritos Epidemiológicos.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i4.20227

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SciELO - Scientific Electronic Library OnlineResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem