Acidente vascular cerebral e fatores de risco para quedas em idosos

Alice Gabrielle de Sousa Costa, Ana Railka de Souza Oliveira-Kumakura, Thelma Leite de Araujo, Natália Barreto de Castro, Viviane Martins da Silva, Marcos Venícios de Oliveira Lopes

Abstract


Objetivo: verificar e comparar os fatores de risco intrínsecos e extrínsecos para quedas em idosos, com e sem acidente vascular cerebral. Métodos: estabeleceram-se três grupos controle e um grupo caso, com 15 idosos cada. Resultados: as associações estatísticas foram: uso de medicação anti-hipertensiva entre os grupos com quedas, apesar da ocorrência de acidente vascular cerebral; uso de inibidor da enzima conversora de angiotensina para pessoas idosas com acidente vascular cerebral que tiveram ou não queda; alterações nos pés entre o grupo caso e as pessoas sem quedas ou acidente vascular cerebral. A dificuldade de marcha e a mobilidade física prejudicada foram estatisticamente relevantes entre o grupo caso e as pessoas sem a ocorrência de acidente vascular cerebral ou quedas.Conclusão: o acidente vascular cerebral está associado a quedas e os fatores intrínsecos apresentaram maiores correlações estatísticas, apoiando a hipótese de que muitos fatores influenciam a ocorrência de quedas.

Keywords


Acidentes por Quedas; Fatores de Risco; Acidente Vascular Cerebral.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i5.30841

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SciELO - Scientific Electronic Library OnlineResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem