Condições sociodemográfica, materna e clínica de crianças expostas ao vírus da imunodeficiência humana

  • Marli Teresinha Gimeniz Galvão
  • Gilmara Holanda da Cunha
  • Julyana Gomes Freitas
  • Elucir Gir
  • Renata Karina Reis
Keywords: HIV, Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, Criança, Condições Sociais.

Abstract

Estudo transversal, descritivo e quantitativo, com objetivo de identificar as condições sociodemográfica, materna e clínica de crianças expostas ao Vírus da Imunodeficiência Humana atendidas em hospital de Fortaleza-Ceará, Brasil. A amostra compôs-se das 117 mães que levaram seus filhos para consulta entre julho e dezembro de 2009. Os dados foram coletados em entrevista com formulário semiestruturado. Constatou-se maior percentual de mães na faixa etária de 20-29 anos (53,8%), casadas (73,5%) e desempregadas (68,3%). A maioria das crianças possuía menos de 12 meses de idade (39,4%), não recebiam auxílio governamental (66,6%) e não compareciam ao serviço de saúde na data agendada (77,0%). Algumas mães não utilizaram Zidovudina na gestação (15,4%) e oito crianças não utilizaram após o nascimento (6,8%). Dezenove crianças não fizeram profilaxia com Sulfametaxazol-Trimetoprima no primeiro ano de vida. Concluiu-se que a maioria das crianças possui dificuldades socioeconômicas que influenciam negativamente nas condições de saúde.
Published
2014-02-16
Section
Research Article