Sintomas depressivos e fatores associados em idosos na Atenção Primária à Saúde

Rosmarie Hajjar, Giovanna Gaudenci Nardelli, Eliana Maria Gaudenci, Álvaro da Silva Santos

Resumo


Objetivo: analisar sintomas depressivos e fatores associados, a utilização de antidepressivo e a presença de diagnóstico de depressão em idosos. Métodos: estudo transversal, com 248 idosos atendidos em Unidades Básicas de Saúde, utilizando a Escala Geriátrica de Depressão abreviada. Para análise dos dados, foi realizado o teste do Qui-quadrado, a razão de chances e a regressão logística binária. Resultados: os sintomas depressivos apareceram em 32,7% dos idosos, 25,4% com indicativo de depressão leve e 7,3% de depressão grave. A atividade física e as comorbidades foram os fatores associados à presença dos sintomas depressivos. Apresentaram diagnóstico prévio de depressão 22,2% dos idosos e 17,0% utilizavam antidepressivo. Conclusão: os sintomas depressivos foram associados à inatividade física e comorbidades. Menos da metade dos idosos que apresentaram indicativo de depressão grave utilizavam antidepressivo. O relato de diagnóstico anterior de depressão foi maior que o indicativo de depressão grave.

Palavras-chave


Depressão; Antidepressivos; Idoso; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i6.31074

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa