Georreferenciamento do câncer do colo do útero na atenção primária

José de Ribamar Ross, Aliny de Oliveira Pedrosa, Nytale Lindsay Cardoso Portela

Resumo


Objetivo: analisar a distribuição espacial do rastreamento do câncer do colo do útero. Métodos: estudo transversal, realizado com 211 mulheres, na faixa etária de 38 a 69 anos. Utilizou-se a técnica do georreferenciamento para obter informações geográficas, com coordenadas de Sistema de Posicionamento Global. Resultados: das 211 mulheres, 93,8% (198) realizaram o exame de citologia oncótica. Destas, 74,2% (147) procederam em intervalos irregulares. Foram georreferenciados 16 casos de papilomavírus humano com laudos de citologia oncótica cervical com Neoplasia Intraepitelial Cervical I, II e III. Conclusão: a distribuição espacial do rastreamento do câncer do colo do útero permitiu identificar cobertura acima das recomendações do Ministério da Saúde do Brasil. Ademais, em relação aos intervalos entre os exames de citologia oncótica cervical, a maioria demonstrou execução em intervalos inadequados.

Palavras-chave


Neoplasias do Colo do Útero; Programas de Rastreamento; Centros de Saúde.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa