Autoeficácia em amamentação e fatores interligados

Maria de Fátima Fernandes Santos Silva, Luciana Barbosa Pereira, Tadeu Nunes Ferreira, Ana Augusta Maciel de Souza

Resumo


Objetivo: verificar a apresentação da autoeficácia materna relacionada à amamentação entre puérperas. Métodos: pesquisa analítica e transversal com 385 puérperas. Utilizou-se a Escala de Autoeficácia na Amamentação - Forma Abreviada e questionário autoral com variáveis obstétricas e socioeconômicas. Os dados foram analisados pelo teste t de student no programa Minitab versão Windows 17. Resultados: os fatores com significação estatística foram: gestação planejada (p=0,003), orientações recebidas no pré-natal (p=0,003), parto vaginal (p=0,021), sucção na primeira hora de vida (p=0,003), renda maior que um salário mínimo (p=0,029) e não uso de drogas ilícitas (p=0,023). Conclusão: as participantes apresentaram escore alto para autoeficácia em amamentar relacionado a planejamento da gravidez, orientações recebidas durante o pré-natal, via de parto vaginal, tempo para a primeira sucção antes da primeira hora de vida, não oferecer à criança outros leites antes da apojadura, conhecimento da mãe sobre tempo mínimo de aleitamento materno exclusivo e o não uso de drogas ilícitas.

Palavras-chave


Autoeficácia; Aleitamento Materno; Desmame; Alojamento Conjunto; Fatores de Risco.

Texto completo:

PDF (English) PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 Marca ABEC CompletaResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem