Análise de glosas técnicas em centro cirúrgico de hospital geral privado

Palavras-chave: Centros Cirúrgicos; Pessoal de Saúde; Documentação; Faturamento; Custos e Análise de Custo.

Resumo

Objetivo: analisar glosas técnicas geradas em centro cirúrgico de hospital geral privado. Métodos: pesquisa documental retrospectiva, cuja amostra constituiu-se de 383 prontuários com contas hospitalares glosadas, nas quais foram avaliadas as porcentagens de glosa, por intermédio de modelos de Equações de Estimação Generalizadas. Resultados: foram glosados 1.373 itens, 82,1% correspondentes aos profissionais de enfermagem e 17,9% aos médicos anestesistas. Os grupos contábeis “materiais” e “medicamentos” apresentaram os itens mais glosados, 67,7% e 13,2%, respectivamente. A maior quantidade de itens glosados foi gerada por profissionais de enfermagem, contudo a porcentagem mais elevada correspondeu aos médicos anestesistas. Conclusão: a análise das contas hospitalares subsidiou o cálculo do número de glosas técnicas, com total de 1.373 itens, sendo os profissionais de enfermagem responsáveis pela maioria dos itens glosados e com predominância do grupo contábil “materiais”, contribuindo para busca de alternativas que incrementem o faturamento no centro cirúrgico pesquisado.

Referências

Silva JASV, Hinrichsen SL, Brayner KAC, TAS Vilella, Lemos MC. Glosas hospitalares e o uso de protocolos assistenciais: revisão integrativa da literatura. Rev Adm Saúde [Internet]. 2017 [citado 2018 jun. 15]; 17(66). Disponível em: http://www.cqh.org.br/ojs-2.4.8/index.php/ras/article/view/13

Guerrer GF, Lima AFC, Castilho V. Study of billing audits in a teaching hospital. Rev Bras Enferm. 2015; 68(3):414-20. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680306i

Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização - SOBECC. Práticas recomendadas SOBECC: centro de material e esterilização, centro cirúrgico, recuperação pós-anestésica. São Paulo: Manole; 2013.

Conselho Federal de Medicina (BR). Resolução CFM nº 2.145/2016. Código de Ética Médica. Capítulo X - Documentos médicos [Internet]. 2016 [citado 2018 jan. 13]. Disponível em: http://www.cremesp.org.br/library/modulos/publicacoes/pdf/CodigoEticaMedica2013.pdf

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução COFEN nº 564/2017. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem [Internet]. 2017 [citado 2018 jan. 13]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-5642017_59145.html

Dorne J, Hungare JV. Conhecimentos teóricos de auditoria em enfermagem. Rev UNINGÁ [Internet]. 2013 [citado 2018 jan. 13]; 15(1):11-7. Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20130723_000516.pdf

Silva JS. Auditoria em saúde: um novo paradigma na qualidade da assistência de enfermagem. Rev Enferm UFPI [Internet]. 2015 [citado 2018 jan. 13]; 4(2):130-4. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/2318

Santos MP, Rosa CDP. Auditoria de contas hospitalares: análise dos principais motivos de glosas em uma instituição privada. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba [Internet]. 2013 [citado 2018 jan. 13]; 15(4):125-32. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/17653/pdf

Santos GMMS. Materiais e medicamentos: vetores de custo no setor de saúde suplementar. Série IESS- Instituto de Estudos de Saúde Suplementar [Internet]. 2013 [citado 2018 jan. 10]; 1-13. Disponível em: http://documents.scribd.com.s3.amazonaws.com/docs/51azgxi1ds3oglmy.pdf

Castilho V, Mira VL, Lima AFC. Gerenciamento de recursos materiais. In: Kurcgant P, coordenadora. Gerenciamento em Enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2016. p.145-57.

Garcia SD, Gil RB, Haddad MCL, Vannuchi MTO, Costa DB. The role of a nurse in the management of medical-hospital material: an integrative review. Online Braz J Nurs. 2013; 12(2):411-26.doi:http://dx.doi.org/10.5935/1676-4285.20133791

Bogo PC, Bernardino E, Castilho V, Cruz EDA. The nurse in the management of materials in teaching hospitals. Rev Esc Enferm USP. 2015; 49(4):632-9.doi:http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420150000400014

Siqueira PLF. Auditoria em saúde e atribuições do enfermeiro auditor. Cad Saúde Desenvolvimento [Internet]. 2014 [citado 2018 mai. 7]; 3(2):5-19. Disponível em: https://www.uninter.com/revistasaude/index.php/cadernosaudedesenvolvimento/article/view/303/234

Grossi LM, Pisa IT, Marin HF. Oncoaudit: development and evaluation of an application for nurse auditors. Acta Paul Enferm. 2014; 27(2):179-85.doi:http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201400031

Vidoto S, Marisco NS. As glosas hospitalares no contexto da enfermagem em uma instituição hospitalar. Rev Espaç Ciênc Saúde [Internet]. 2015 [citado 2018 jan. 13]; 3(1):15-27. Disponível em: http://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/5273

Peduzzi M, Norman IJ, Germani ACCG, Silva JAM, Souza GC. Interprofessional education: training for healthcare professionals for teamwork focusing on users. Rev Esc Enferm USP. 2013; 47(4):977-83. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-623420130000400029

Sevin AM, Hale KM, Brown NV, McAuley JW. Assessing Interprofessional Education Collaborative Competencies in Service-Learning Course. Am J Pharm Educ [Internet]. 2016 [cited 2018 Feb. 26]; 80(2):32. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4827583/

Publicado
2018-07-24
Seção
Artigos de Pesquisa