O impacto das fake news na pesquisa científica

relato de experiência

Palavras-chave: Pesquisa, Saúde pública, Educação em saúde

Resumo

Introdução: Define-se fake news como artigos que são intencionalmente falsos, passíveis de serem verificados e que podem enganar os leitores. Objetivo: Descrever o impacto das fake news sobre uma pesquisa científica em Uberlândia, Minas Gerais. Método: Trata-se de um relato de experiência vivenciada entre outubro e novembro de 2019 por pesquisadores da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A área de coleta dos relatos das fake news compreende os bairros participantes do estudo. Foram analisadas as variáveis quantitativas, por meio de números brutos e medidas de frequência, e as qualitativas, mediante descrições de conteúdo das notícias falsas. Resultados: Pesquisadores e coordenadores realizaram a pesquisa, coletando o material biológico e entrevistando a população. Algumas estratégias pré-comunicacionais por meio de TV aberta e de internet foram utilizadas para divulgação do estudo. Nos dias da coleta, observaram-se de maneira crescente os relatos de falsas notícias associadas à pesquisa que impactaram negativamente o andamento do estudo e geraram prejuízo de R$ 5.043,96. Alguns moradores se recusaram a participar da pesquisa em virtude da existência de fake news. Conclusão: Observando a intensificação de fake news e os prejuízos no projeto, concluímos a necessidade do estudo desse tipo de notícia e seu impacto em pesquisas científicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Giorgiani, Universidade Federal de Uberlândia

Discente do curso de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Hiléia Carolina de Oliveira Valente, Universidade Federal de Uberlândia

Discente do curso de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Izabela Lima Perissato, Universidade Federal de Uberlândia

Discente do curso de Saúde Coletiva da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Larissa Fernanda de Deus Faria, Universidade Federal de Uberlândia

Discente do curso de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Máyra Bernardes Rocha, Universidade Federal de Uberlândia

Discente do curso de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Luiz Carlos Gebrim de Paula Costa, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Imunologia e Parasitologia Aplicada. Docente da Escola Técnica de Saúde da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Jean Ezequiel Limongi, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Imunologia e Parasitologia Aplicada. Docente da Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Stefan Vilges de Oliveira, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Medicina Tropical. Docente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Referências

Allcott H, Gentzkow M. Social Media and Fake News in the 2016 Election. Journal of Economic Perspectives. 2017; 31(2):211-236.

Guimarães GDP, Silva MC. Fake news à luz da responsabilidade civil digital: o surgimento de um novo dano social. Revista Jurídica da FA7. 2019; 16(2):99-114.

Sacramento I. A saúde numa sociedade de verdades. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. 2018; 12(1):4-8.

Silva AF. Por que é que as fake news se transformaram em protagonistas do jornalismo contemporâneo? Comunicação Pública. 2019; 14(26):

Vieira LM, Silva NR, Cordeiro DF. Análise descritiva das fake news da saúde através de mineração de textos no Portal da Saúde. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Centro-Oeste – Goiânia – GO. 2019. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/centrooeste2019/resumos/R66-0230-1.pdf

Reuters Institute. Digital News Report. [citado em 2020 Mar 03]. Disponível em: https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/sites/default/files/2019-06/DNR_2019_FINAL_0.pdf

Carvalho MFC, Mateus CA. Fake news e desinformação no meio digital: análise da produção científica sobre o tema na área de ciência da informação. Múltiplos olhares em Ciência da Informação. 2018; 8(2):1-13.

Delmazo C, Valente JCL. Fake news nas redes sociais online: propagação e reações à desinformação em busca de cliques. Media & Jornalismo. 2018; 18(32):155-169.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Cidades. Uberlândia. [citado em 2020 Mar 03]. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/uberlandia/panorama

Silva AG Filho, Carmo DM, Marques AS, Afonso MPD, Oliveira SV. Situação epidemiológica das leishmanioses em Uberlândia, Minas Gerais. Revista de Saúde Coletiva da UEFS. 2019; 9:66-172.

Paula MBCD, Rodrigues EDAS, Souza AAD, Reis AAD, Paula FPD, Pajuaba ADA Neto et al. Primeiro encontro de Lutzomyia longipalpis (Lutz & Neiva, 1912) na área urbana de Uberlândia, MG, concomitante com o relato de primeiro caso autóctone de leishmaniose visceral humana. Rev Soc Bras Med Trop. 2008; 41:304-305.

Gonçalves ATP. Análise de conteúdo, análise do discurso e análise de conversação: Estudo preliminar sobre diferenças conceituais e teórico-metodológicas. Administração: Ensino e Pesquisa. 2016; 17(2):275.

Sanches SHDFN, Cavalcanti, AELW. Direito à Saúde na Sociedade da Informação: a questão das Fake news e seus impactos na vacinação. Revista Jurídica. 2020; 53(4):448-466.

Jora MA, Fischborn AI. A possibilidade de aplicação da legislação penal brasileira para combater as condutas ilícitas envolvendo fake news e criptomoedas. Seminário Internacional Demandas Sociais e Políticas Públicas na Sociedade Contemporânea, 2019.

Wellcome Global Monitor 2018. [citado em 2020 Mar 06]. Disponível em: https://wellcome.ac.uk/reports/wellcome-global-monitor/2018/chapter-4-science-and-society

Germano MG. Popularização da ciência: uma revisão conceitual. Caderno Brasileiro de Ensino de Física. 2018; 24(1):7-25.

UECE – Universidade Estatual do. Fake News. Uece tem pesquisa prejudicada por falsa informação e pede apoio da comunidade. 2020. [citado em 2020 Mar 07]. Disponível em: http://www.uece.br/noticias/fake-news-uece-tem-pesquisa-prejudicada-por-falsa-informacao-e-pede-apoio-da-comunidade/

Publicado
2020-12-22