UMA PROPOSTA TEÓRICA PARA ANÁLISE DOS TEMPOS VERBAIS A PARTIR DOS MUNDOS DISCURSIVOS E DOS TIPOS DE DISCURSO

  • Thiago Gil Lessa Alves

Resumo

O presente artigo visa a apresentar uma proposta teórica para a análise dos tempos verbais dentro da perspectiva dos mundos discursivos e dos tipos de discurso, como postulados por Bronckart (2003). O trabalho fundamenta-se na consideração de que os tempos verbais se estruturam nas línguas naturais, primeira e principalmente, como um dos mecanismos que atualizam e marcam os diferentes mundos discursivos a partir dos quais os participantes de uma interação verbal produzem seus textos, e não como um recurso prioritário de expressão do tempo cronológico, como geralmente são considerados. Metodologicamente, a proposta é construída a partir de uma discussão teórica da perspectiva de interpretação temporal das línguas naturais de Reichenbach (1947), que estabelece a existência de três pontos teóricos na linha do tempo; da simulação formal dos modos de expressão do tempo em português de Corôa (1985); e, também, dos parâmetros de referência dos mundos discursivos apresentados por Bronckart (2003). A conclusão a que se chega é a de que os tempos verbais podem ser analisados e definidos, dentro de cada mundo discursivo, com base em quatro parâmetros: a) processo, b) eixo de referência temporal global, c) fase atual do processo de textualização e d) eixo de referência temporal local.

 

Palavras-chave: tempos verbais; mundos discursivos; tipos de discurso.

Publicado
2020-12-01
Como Citar
ALVES, T. G. L. UMA PROPOSTA TEÓRICA PARA ANÁLISE DOS TEMPOS VERBAIS A PARTIR DOS MUNDOS DISCURSIVOS E DOS TIPOS DE DISCURSO. Revista de Letras, v. 2, n. 39, 1 dez. 2020.