Objetos não existentes: um pseudoproblema?

Márcio Francisco Rodrigues Filho

Resumo


Como podemos representar Papai Noel se Papai Noel não existe? Se representar algo envolve ter uma relação com o que é representado, então como estabelecer uma relação constitutiva com uma representação de algo que não existe? Este é famoso problema da “inexistência intencional” em filosofia da mente. Aqui defen- demos que este é um pseudoproblema, um erro categorial. Para tanto, baseados na obra de Gilber Ryle, “The Concept of Mind”, mostramos que este erro surge quando incluímos objetos “não existentes” na categoria “imaterial”, quando na verdade pertencem a categoria dos “objetos abstratos”. Afinal, mostramos que caso não pudéssemos suportar uma relação com os “não existentes”, nós, os ani- mais humanos, se quer poderíamos conceber tais objetos, mas isto é, obviamente, uma contradição.

Palavras-chave: não existentes; intencionalidade; conceitos; Ryle; representação. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ARGUMENTOS - Revista de Filosofia

© 2015 Programa de Pós-Graduação em Filosofia-UFC/ICA
ISSN (online):1984-4255 | ISSN (Impresso):1984-4247