DESCARTES E A TECHNÉ MODERNA

Palavras-chave: Modernidade, Representação, Ego cogito, Cálculo, Técnica

Resumo

O presente artigo analisa a contribuição de Heidegger para o entendimento de como a metafísica cartesiana da subjetividade concorreu para a concretização técnica do mundo, posto que essa posição metafísica se torna verdadeiramente conspícua para a nova liberdade do homem e para o modo de ser técnico da ciência moderna. Na representação matemática da natureza como objeto (ante)posto por um sujeito, o mundo então convertido em imagem, como pretende Heidegger, passa a constituir a essência da época moderna. Deveras, com sua redução a equações matemáticas, a res extensa é preparada para se transformar de matéria natural em produto da técnica. A centralidade do cogito, enquanto operador basilar da cognição calculadora, demarca o horizonte no qual tudo se desdobra como produto da vontade do homem, de sua projetualidade. Nesse sentido, a técnica  assoma como manifestação instrumental dessa vontade, e seu caráter – o de ser uma técnica científica, uma tecno-loghia - está subtendido no enquadramento matemático do saber calculante da ciência que emerge da racionalidade estruturada pela ontologia cartesiana, destinada a servir de meio para o controle e domínio da totalidade do real.

Referências

BORNHEIM, Gerd. Sobre o estatuto da razão. In: NOVAES, A. (org) A crise da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, pp. 189-204.
DESCARTES, René. Discourse on method and meditations on first philosophy. Translated by Donald A. Cress. 4th ed. Indianapolis, Indiana: Hackett Publishing Company, Inc, 1998.
GALIMBERTI, Umberto. Psiche e techné: l’uomo nella età della técnica. Milão: Feltrinelli, 1999.
GALIMBERTI, Umberto. Il tramonto dell’occidente: nella lettura di Heidegger e Jaspers. 5. ed. Milano: Feltrinelli, 2010.
GIACOIA JUNIOR, Oswaldo. Heidegger urgente: introdução a um novo pensar. São Paulo: Três Estrelas, 2009.
HEIDEGGER, Martin. What is a thing. Translated by W. B. Barton Jr & Vera Deutsch. Indiana: Gateway Editions, 1967.
HEIDEGGER, Martin. O tempo da imagem do mundo. Tradução de Alexandre F. de Sá. In: Caminhos de floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012a.
HEIDEGGER, Martin. O conceito de experiência em Hegel. Tradução de Helder Lourenço. In: Caminhos de floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012b.
HEIDEGGER, Martin. A palavra de Nietzsche “Deus morreu”. Tradução de Alexandre F. de Sá. In: Caminhos de floresta. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2012c.
HEIDEGGER, Martin. Nietzsche (Vol. único). Traducción de Juan Luis Vermal. Barcelona: Editorial Planeta, 2013.
HEIDEGGER, Martin. El Ser y el tiempo. Traducción de José Gaos. 2. ed. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2014.
HERNÁNDEZ, Alejandro. Descartes: el giro subjetivista o el señorío de la razón. In: ASSALONE, E. & MISSER, L. (orgs). El giro subjetivista de la filosofía moderna. Mar del Plata: Ediciones Cátedra de Filosofía Moderna, 2010.
INWOOD, Michael. A Heidegger dictionary. Oxford: Blackwell Publishers Ltd, 1999.
KOBAYASHI, Michio. A filosofia natural de Descartes. Tradução de Maria J. B. Reis. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.
LEOPOLDO E SILVA, Franklin. Ética e Razão. In: NOVAES, A. (org.), A crise da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, pp. 351-365.
MARITAIN, Jacques. A filosofia da natureza. Tradução de Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: Loyola, 2003.
PÖGGELER, Otto. Martin Heidegger’s path of thinking. Translated by D. Magurshak & S. Barber. Atltantic Highlands: Humanities Press International, Inc: 1990.
RÜDIGER, Francisco. Martin Heidegger e a questão da técnica. Porto Alegre: Sulina, 2014.
SPENGLER, Oswald. La decadencia de occidente: bosquejo de una morfologia de la historia universal. Traducción de: Manuel G. Morente. Madrid: Espasa-Calpe, 1966.
THIELE, Leslie P. Martin Heidegger e a política pós-moderna: meditações sobre o tempo. Tradução de Ana Matoso Mendes. Lisboa: Piaget, 1998.
TOURAINE, Alain. Crítica da modernidade. Tradução de Fátima Gaspar e Carlos Gaspar. Lisboa: Piaget, 1994.
VATTIMO, Gianni. Introduzione a Heidegger. 7. ed. Roma-Bari: Laterza, 1991.
ZIMMERMAN, Michael. Heidegger’s confrontation with modernity: technology, politics, art. [Ebook]: Indiana University Press, 1990.
Publicado
2021-08-28
Seção
Dossiê Filosofia da Técnica e Educação (III)