A RENOVAÇÃO PECEBISTA NOS ANOS 50: UM PROJETO INSPIRADO NA IDEOLOGIA GRAMSCIANA

  • Laura de Oliveira Assis
  • Leandro Pereira Gonçalves

Resumo

O artigo analisa a mudança ideológica pela qual passou o Partido Comunista Brasileiro – PCB – na década de 1950. Mostra a forte influência de Antônio Gramsci no projeto político pecebista após o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética – PCUS – e sua relação com os acontecimentos de 1964. Identifica quais foram os principais erros da esquerda, que no momento do golpe manteve-se paralisada, impedida pela nova orientação ideológica mais democrática e favorável as legalidades constitucionais, de uma ação mais combativa e até mesmo golpista. O PCB, que no início da década de 60 participou ativamente dos movimentos populares contra as forças reacionárias, não foi capaz de articular devidamente a classe operária e demais trabalhadores em direção a uma conscientização política. A esquerda mais uma vez foi impedida de realizar seu tão sonhado projeto socialista. Toda uma geração de militantes sofreria as agruras da prisão, do exílio e do esquecimento.

Biografia do Autor

Laura de Oliveira Assis
Especialização em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora; Graduada em História pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora.
Leandro Pereira Gonçalves
Professor assistente do Curso de História do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora; Doutorando em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Mestre em Literatura Brasileira pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora; Especialista em História do Brasil pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais; Licenciado em História pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora; Participante como pesquisador dos Grupos Literatura e Autoritarismo (UFSM/CNPq); Observatório da Indústria Cultural (UFF/CNPq) e Cidadania, Trabalho e Exclusão (UFJF/CNPq).
Publicado
2017-03-16
Seção
Artigos