A PROFANAÇÃO DA IMAGEM SAGRADA EM LA RICOTA

Marcelo Dídimo Souza Vieira, Bruno Xavier

Resumo


Este artigo pretende analisar a profanação da imagem sagrada em “La Ricota” (1962), de Pier Paolo Pasolini. Com base na distinção entre os conceitos de sagrado e profano feita pelo filósofo Georgio Agamben, em seu livro “Profanações” (2008), este estudo investiga como o diretor problematiza a imagem sagrada institucionalizada pela Religião Católica em nossa sociedade. Além disso, apontaremos quais os recursos estéticos utilizados por Pasolini para realizar o processo de profanação, e de que forma o diretor utiliza-os para causar a experiência mística dentro do cinema.

Palavras-chave


Pasolini; Cinema; Sagrado

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. (2009). O que é contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos.

AGAMBEN, Giorgio. (2008). Profanações. Belo Horizonte: Editora UFMG.

AMOROSO, Maria Betânia. (2002). Pier Paolo Pasolini. São Paulo: Cosac & Naif.

BELTING, Hans. (2011). A verdadeira imagem, questões da imagem como questões de fé. Porto: Editora Dafne.

BENJAMIN, Walter. (2011). Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Editora brasiliense.

DELEUZE, Gilles. (2011). A Imagem-tempo. São Paulo: Editora brasiliense.

DIDI-HUBERMAN, Georges. (2011). Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte: Editora UFMG.

FLUSSER, Vilém. (2011). Filosofia da Caixa Preta. São Paulo: Annablume.

FLUSSER, Vilém. (2008). O Universo das imagens técnicas: elogio a superficialidade. São Paulo: AnnaBlume.

LAHUD, Michel. (1993). A vida clara: linguagens e realidade segundo Pasolini. Campinas: Editora da Unicamp.

PASOLINI, Pier Paolo. (1983). As últimas palavras do herege. Entrevistas com Jean Duflot. São Paulo: Brasiliense.

PASOLINI, Píer Paolo. (1986). Diálogo com Píer Paolo Pasolini: escritos (1957-1984). São Paulo: Nova Stella.

PASOLINI, Pier Paolo. (1978). Escritos Corsários. Barcelona: Monte Avila Editores.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2179-9938