Intervenção telefônica altera a adesão à terapia antirretroviral de mulheres com vírus da imunodeficiência humana

Samyla Citó Pedrosa, Ivana Cristina Vieira de Lima, Bárbara de Abreu Vasconcelos, Gilmara Holanda da Cunha, Maria Lúcia Duarte Pereira, Marli Teresinha Gimeniz Galvão

Abstract


Objetivo: avaliar o impacto de uma intervenção telefônica na adesão à terapia antirretroviral em mulheres com vírus da imunodeficiência humana. Métodos: estudo quase-experimental, antes e depois, realizado em um serviço especializado, com 19 mulheres que vivem com o vírus da imunodeficiência humana. O estudo desenvolveu-se em quatro fases: recrutamento; avaliação da adesão ao tratamento antirretroviral, intervenção telefônica e reavaliação da adesão. Durante três meses de acompanhamento, foram realizadas oito ligações por participante, totalizando 152 intervenções. Resultados: após a intervenção, houve melhora estatisticamente significativa no número de participantes com adesão adequada (p=0,004) e na média dos escores de adesão àterapia (p=0,000). Não houve impacto significativo no estado imunológico. Conclusão: intervenções telefônicas direcionadas às mulheres com vírus da imunodeficiência humana desenvolvida durante três meses mostrou-se eficaz para a melhoria da adesão ao tratamento.

Keywords


HIV; Ensaio Clínico; Adesão à Medicação; Telefone; Enfermagem.

Full Text:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i3.20046

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


SciELO - Scientific Electronic Library OnlineResultado de imagem para Rede Iberoamericana de Editoração Científica em Enfermagem