Internação de recém-nascidos prematuros: percepções dos pais e revelações acerca do cuidar de enfermagem

Greice Machado Pieszak, Andressa Moreira Paust, Giovana Calcagno Gomes, Andrea Moreira Arrué, Eliane Tatsch Neves, Letícia Martins Machado

Resumo


Objetivo: descrever as percepções dos pais acerca da internação de recém-nascidos prematuros e dos cuidados prestados pela equipe de enfermagem. Métodos: estudo qualitativo em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal com 14 pais. Foi realizada consulta aos prontuários, entrevista com os participantes e análise de conteúdo temática. Resultados: os pais relataram surpresa, medo, insegurança e culpa pela internação e prematuridade. Referiram como dificuldades estar em outra cidade, deixar os outros filhos e problemas financeiros, e as facilidades foram confiança e bom relacionamento com a equipe e a disponibilidade de tecnologias de cuidado. Apontaram medo da alta hospitalar, entretanto, receberam orientações da equipe para o cuidado no domicílio. Conclusão: a internação motiva diferentes sentimentos relacionados à prematuridade, às questões de ordem financeira e social e o distanciamento dos lares e familiares. Evidenciaram o aprendizado, por meio do vínculo e da confiança como uma atividade importante da equipe de enfermagem.

Palavras-chave


Recém-Nascido; Neonatologia; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Cuidados de Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa