Com palavras não sei dizer: ressignificando o cuidado através da música em pós-operatório cardiopediátrico

Odemir Pires Cardoso Júnior, Mara Marúsia Martins Sampaio Campos, Mônica Cordeiro Ximenes de Oliveira, Maria Tereza Aguiar Pessoa Morano, Maria Valdelede Uchoa Morais Araújo, Kelen Yamille dos Santos Chaves

Resumo


Objetivo: compreender as ressignificações que a música promove no cuidado às crianças em pós-operatório cardíaco. Métodos: pesquisa qualitativa com profissionais da equipe multiprofissional de saúde por meio de entrevista semiestruturada baseada no método de Análise de Conteúdo. Resultados: os profissionais perceberam a Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica como cenário suscetível de deterioração na qualidade da assistência. Ademais, consideraram que o uso da música, como terapêutica integrativa e complementar, fomentou a produção de sentidos na atenção à saúde, mostrando-se capaz de proporcionar relaxamento, distração, bem-estar, recordações agradáveis e conforto aos profissionais e às crianças internadas. Conclusão: a música contribuiu para a ressignificação do cuidado otimizando a humanização e reestruturando os processos de promoção de saúde. A experiência proporcionou reflexões, habilidades, expressão emocional, sensações e sentimentos como relaxamento, distração e bem-estar na equipe multiprofissional. O cuidado à criança foi ampliado, aliando o arsenal tecnológico à preocupação com o conforto e estado emocional.

Palavras-chave


Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica; Cardiopatias; Cirurgia Torácica; Música.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i5.30839

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa