Interações medicamentosas induzidas pelo aprazamento e os erros no preparo de antibacterianos

Palavras-chave: Antibacterianos; Erros de Medicação; Unidades Hospitalares; Interações de Medicamentos; Enfermagem Médico-Cirúrgica.

Resumo

Objetivo: identificar as interações medicamentosas induzidas pelo aprazamento e os erros no preparo de antibacterianos administrados. Métodos: estudo observacional e transversal, realizado em clínicas médicas de hospital da rede sentinela. A coleta de dados ocorreu por meio da observação das prescrições e do preparo de 265 doses de antibacterianos com a utilização de um check-list. Resultados: prevaleceu a administração da Piperaciclina e Tazobactan, com 51 doses. O aprazamento de horário dos antibacterianos com outro medicamento ocorreu prevalentemente no período matutino, destacando-se interações com anticoagulantes injetáveis e entre antimicrobianos de classes diferentes, e se associou com a não disponibilização no setor de orientações impressas acerca dos cuidados com a administração do medicamento (p=0,003). O principal erro encontrado foi o de dose (32,5%). Conclusão: o aprazamento de antibacterianos em setor de clínica médica pode potencializar possíveis interações medicamentosas e os erros de dose são identificados na administração dos medicamentos.

Referências

Holloway KA, Rosella L, Henry D. The impact of WHO Essential Medicines Policies on inappropriate use of antibiotics. PLoS One. 2016; 11(3):e0152020. doi: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0152020

Guillaudin M, Griveaux A, Te Bonle F, Jandard V, Paillet M, Camus G, et al. Preparation and administration of injectable antibiotics: a tool for nurses. Rev Infirm [Internet]. 2013 [cited 2017 nov. 15]; 196:38-40. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24427920

Bozkurt F, Kaya S, Tekin R, Gulsun S, Deveci O, Dayan S, et al. Analysis of antimicrobial consumption and cost in a teaching hospital. J Infect Public Health. 2014; 7(2):161-9. doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.jiph.2013.09.007

Santos L, Winkler N, Dos Santos MA, Martinbiancho J. Description of medication erros detected at a drug information Centre in Southern Brazil. Pharm Pract [Internet]. 2015 [cited 2017 nov. 12]; 13(1):524-31. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25883691

Paes ARM, Câmara JT, Santos DAS, Portela NLC. Estudo epidemiológico de infecção hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva. Rev Enferm UFPI [Intertnet]. 2014 [citado 2017 dez 20]; 3(4):10-7. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/1858

Queiroz KCB, Nascimento MFS, Fernandes V, Miotto FA. Análise das interações medicamentosas identificadas em prescrições da UTI neonatal da ICU-HGU. UNOPAR Cient Ciênc Biol Saúde [Internet]. 2014 [citado 2017 dez 03]; 16(3):203-7. Disponível em: http://www.pgsskroton.com.br/seer/index.php/JHealthSci/article/view/445/415

D’Aquino FFR, Juliani CMCM, Lima SAM, Spiri WC, Gabriel CS. Drug-related incidents in a hospital: input to improving management. Rev Enferm UERJ [Internet]. 2015 [cited 2017 Dec. 03]; 23(5):616-21. Available from: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/10637/18592

Silva AEBC, Cassiani SHB. Prospective risk analysis of the anti-infective medication administration process. Rev Latino-Am Enfermagem. 2013; 21(esp):233-41. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-11692013000700029

World Health Organization. Collaborating Centre for Drug Statistics Methodology. Anatomical Therapeutic Chemical (ATC) index with Defined Daily Doses (DDDs). New York: WHO; 2013.

Saraiva DMRS. Erros de medicação: tipos, taxonomia impacto, causalidade e estratégia de gestão do risco. Egitnia Sci [Internet]. 2016 [citado 2017 dez. 20]; 9:7-22. Disponível em: https://search.proquest.com/openview/b845556a2c537632760251693671c993/1?pq-origsite=gscholar&cbl=1246356

Becker DE. Antimicrobial drugs. Anesth Prog. 2013; 60(3):111-23. doi: http://dx.doi.org/10.2344/0003-3006-60.3.111

Munck C, Gumpert HK, Wallin AIN, Wang HH, Sommer MO. Prediction of resistance development against drug combinations by collateral responses to component drugs. Sci Transl Med. 2014; 6(262):262ra156. doi: http://dx.doi.org/10.1126/scitranslmed.3009940

Rodriguez de Evgrafov M, Gumpert H, Munck C, Thomsen TT, Sommer MO. Collateral resistance and sensitivity modulate evolution of high-level resistance to drug combination treatment in Staphylococcus aureus. Mol Biol Evol. 2015; 32(5):1175-85. doi: http://dx.doi.org/10.1093/molbev/msv006

Vazin A, Zamini Z, Hatam N. Frequency of medication erros in an emergency department of a large teaching hospital in Southern Iran. Drug Healthc Patient Saf. 2014; 6:179-84. doi: http://dx.doi.org/10.2147/DHPS.S75223

Ministério da Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Protocolo de segurança na prescrição, uso e administração de medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Hewitt T, Cherim S, Forster A. Double checking: a second look. J Eval Clin Pract. 2016; 22(2):267-74. doi: http://dx.doi.org/10.1111/jep.12468

Ministério da Saúde (BR). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde (GVIMS). Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde (GGTES). Investigação de Eventos Adversos em Serviços de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Pereira FGF, Aquino GA, Melo GAA, Praxedes CO, Caetano JA. Conformidades e não-conformidades no prepare e administração de antibacterianos. Cogitare Enferm [Internet]. 2016 [citado 2017 dez. 13]; 21(esp):1-9. Disponível em:http://repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/23126/1/2016_art_fgfpereira.pdf

Publicado
2018-04-10
Seção
Artigos de Pesquisa