Associação da capacidade funcional com o risco de queda em idosos em serviço de emergência

Juliane de Fátima Santos Antunes, Cássia Regina Vancini Campanharo, Maria Carolina Barbosa Teixeira Lopes, Ruth Ester Assayag Batista, Meiry Fernanda Pinto Okuno

Resumo


Objetivo: associar a capacidade funcional com o risco de queda de idosos em serviço de emergência. Métodos: estudo transversal e analítico, no qual foram incluídos 101 indivíduos, com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os sexos, internados no Serviço de Emergência. Para avaliar a capacidade funcional, utilizaram-se as escalas de Katz e Lawton/Brody; e, para o risco de queda, a escala de Downton. Para associar a capacidade funcional com o risco de queda, utilizou-se o teste de Fisher-Freeman-Halton. Resultados: 32,7% dos idosos foram independentes em uma função e dependentes em cinco funções básicas de vida diária, 89,1% foram totalmente dependentes para atividades instrumentais e 64,4% obtiveram alto risco de queda. Não houve associação estatisticamente significativa entre as escalas de Katz, Lawton/Brody e Downton. Conclusão: a capacidade funcional não se associou ao risco de queda na população estudada. 


Palavras-chave


Idoso Fragilizado; População em Risco; Enfermagem Geriátrica.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20181932654

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa