Avaliação de tecnologia educativa sobre lesão por pressão baseada em indicadores de qualidade assistenciais

Palavras-chave: Ferimentos e Lesões; Úlcera por Pressão; Educação a Distância; Unidade de Terapia Intensiva; Capacitação em Serviço; Enfermagem.

Resumo

Objetivo: avaliar a contribuição de tecnologia educativa sobre lesão por pressão em indicadores de qualidade assistenciais. Métodos: estudo quase experimental, com delineamento antes e depois de intervenção educativa, relacionada a curso on-line sobre lesão por pressão. Coleta de dados composta por três etapas: recolhimento de indicadores sobre lesão por pressão; aplicação da intervenção educativa; e avaliação dos pacientes pós-intervenção. Resultados: foram avaliados 47 pacientes em cada etapa. A avaliação de risco e descrição da pele na admissão apresentou valores superiores após intervenção educativa. Descrição de medidas preventivas superior no grupo pós-intervenção educativa, o qual apresentava elevado índice no grupo pré-intervenção (80,9%). O número de pacientes com lesão por pressão diminuiu de 53,2% para 42,6% (p=0,500). Conclusão: o impacto da tecnologia de informação e comunicação foi observado, principalmente na diminuição da incidência de lesões.

Referências

Tobase L, Grareschi APDF, Frias MAE, Prado C, Peres HHC. Technological resources in nursing education. J Haelth Inform [Internet]. 2013 [cited 2018 May 28]; 5(3):77-81. Available from: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/218

VanGilder C, Lachenbruch C, Algrim-Boyle C, Meyer S. The international pressure ulcer prevalence™ survey: 2006-2015A 10-year pressure injury prevalence and demographic trend analysis by care setting. J Wound Ostomy Continence Nurs. 2017; 44(1):20-8. doi: http://10.1097/WON.0000000000000292

Palhares VC, Palhares Neto AA. Prevalence and incidence of pressure ulcers in an intensive care unit. Rev Enferm UFPE on line [Internet]. 2014 [cited May 28, 2018]; 8(2):3647-53. Available from: http://10.5205/reuol.4597-37683-1-ED.0810supl201410

Stuque AG, Sasaki VDM, Teles AAS, Santana ME, Rabeh SAN, Sonobe HM. Protocol for prevention of pressure ulcer. Rev Rene. 2017; 18(2):272-82. doi: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.2017000200018

Tayyib N, Coyer F, Lewis P. Saudi Arabian adult intensive care unit pressure ulcer incidence and risk factors: a prospective cohort study. Int Wound J. 2016; 13(5):912-9. doi: https://doi-org.ez11.periodicos.capes.gov.br/10.1111/iwj.12406

Queiroz FM, Aroldi JBC, Oliveira GDS, Peres HHC, Santos VLCG. Venous ulcer and compression therapy for nurses: development of online course. Acta Paul Enferm. 2012; 25(3):435-40. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002012000300018

Gonen A, Sharon D, Lev-Ari L. Integrating information technology’s competencies into academic nursing education – an action study. Cogent Educ. 2016; 4(1):1-9. doi: https://doi.org/10.1080/2331186X.2016.1193109

Hinrichsen SL. Qualidade e segurança do paciente. Rio de Janeiro: Medbook; 2013.

Mallah Z, Nassar N, Badr LK. The effectiveness of a pressure ulcer intervention program on the prevalence of hospital acquired pressure ulcers: controlled before and after study. Appl Nurs Res. 2015; 28(2):106-13. doi: https://doi.org/10.1016/j.apnr.2014.07.001

Braden B, Bergstrom N. A conceptual schema for the study of the etiology of pressure sores. Rehabil Nurs. 2012; 25(3):105-10. doi: https://doi.org/10.1002/j.2048-7940.2000.tb01879.x

Costa JB, Peres HHC, Rogenski NMB, Baptista CMC. An educational proposal to teach a pressure ulcer management course online to students and nursing professionals. Acta Paul Enferm. 2009; 22(5):607-11. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002009000500002

Publicado
2018-10-04
Seção
Artigos de Pesquisa