Relação entre autocuidado e condições sociais e clínicas de pacientes com insuficiência cardíaca

Mailson Marques de Sousa, Taciana da Costa Farias Almeida, Bernadete de Lourdes André Gouveia, Marta Ferreira de Carvalho, Fabiana Medeiros de Brito, Simone Helena dos Santos Oliveira

Resumo


Objetivo: identificar a relação entre as medidas de autocuidado e as condições sociais e clínicas de pacientes com insuficiência cardíaca. Métodos: estudo transversal com 100 pacientes com insuficiência cardíaca, em seguimento ambulatorial. Para avaliar o autocuidado, utilizou-se a European Heart Failure Self-care Behavior Scale. Aplicou-se estatística descritiva e inferencial. Resultados: o escore de autocuidado apresentou média de 35,17±7,87, com variação de 15 a 54 pontos. Constatou-se menor média no escore de autocuidado para os pacientes do sexo feminino, com diferença significativa (p<0,009). O reconhecimento da presença de edema de membros inferiores, o monitoramento diário do peso corporal e a prática regular de atividade física apresentaram-se como as medidas de autocuidado com maior discordância entre os participantes investigados. Conclusão: evidenciou-se melhor relação entre as medidas de autocuidado e o sexo feminino. 


Palavras-chave


Insuficiência Cardíaca; Autocuidado; Enfermagem.

Texto completo:

PDF (English) PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20181933062

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa