As Barracas de Praia e a “Civilização” do Lazer: espaço urbano, poder e sociabilidade na Praia do Futuro

  • Wellington Ricardo Nogueira Maciel Faculdade RATIO
Palavras-chave: Usos, Lazer Praiano, Espaço Urbano, Praia do Futuro

Resumo

A presença de grande número de barracas de praia (espécies de bares, restaurantes e casas de shows à beira-mar) na Praia do Futuro é um aspecto importante para compreender o seu lugar na dinâmica urbana contemporânea. Nos últimos anos, algumas barracas cresceram e passaram por uma diferenciação que tem resultado na modificação do sentido jurídico de praia (“bem público de uso comum do povo”) consagrado em leis brasileiras específicas. Em contraposição aos barraqueiros outsiders da “praia velha”, essa redefinição é realizada mais intensamente por parte das barracas-complexo de propriedade dos empresários estabelecidas na Associação dos Empresários da Praia do Futuro (AEPF). As barracas-complexo se diferenciam das barracas-artesanais quanto à arquitetura e no que se refere aos traços de estilização estética, aspectos bastante valorizados atualmente pelo city marketing.

Biografia do Autor

Wellington Ricardo Nogueira Maciel, Faculdade RATIO
Doutor em sociologia pela Universidade Federal do Ceará/Professor substituto de sociologia da UFC e da Faculdade RATIO/Fortaleza-Ce. Autor do livro
O aeroporto e a cidade: usos e significados do espaço urbano na Fortaleza turística. Fortaleza: Editora da Universidade Estadual do Ceará, 2010

Referências

ARANTES, Otília Beatriz Fiori. Urbanismo em fim de linha e outros estudos sobre o colapso da modernização arquitetônica. 2ª. ed. São Paulo: Edusp, 2001.

ARANTES, Otília Beatriz Fiori. O lugar da arquitetura depois dos modernos. 3ª ed. São Paulo: Edusp, 2000b.

ARANTES NETO, Antonio Augusto. Paisagens paulistanas: transformações do espaço público. Campinas-SP: Editora da UNICAMP; São Paulo: Imprensa Oficial, 2000.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio D’Água, 1991.

BAUMAN, Zygmunt. Confiança e medo na cidade. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 2009.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008b.

CANCLINI, Nestor García. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. 7ª edição. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.

CANCLINI, Nestor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4ª edição. São Paulo: EDUSP, 2003.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. 9ª edição. Petrópolis-RJ: Vozes, 2003.

ELIAS, Norbert. Introdução à sociologia. Lisboa: Edições 70, 2008.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994, 2v.

ELIAS, Norbert. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

FEATHERSTONE, Mike. Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel, 2007.

FEATHERSTONE, Mike. “Culturas globais e culturas locais” In: FORTUNA, Carlos (org). Cidade, cultura e globalização: ensaios de sociologia. Oeiras-Portugal: Celta Editora, 2001, p. 83-104.

FEATHERSTONE, Mike. O desmanche da cultura: globalização, pós-modernismo e identidade. São Paulo: Studio Nobel, 1997.

FERREIRA DE PAULA, Glairton. As barracas da Praia do Futuro e sua relevância como atrativo diferencial para o turismo de Fortaleza. 63p. Monografia (2005). Centro Federal de Educação Tecnológica – CEFET-Ce.

FREIRE, Ricardo. 100 praias que valem a viagem: uma seleção das praias mais gostosas do Brasil. São Paulo: Globo, 2008.

GONDIM, Linda Maria de Pontes. O Dragão do Mar e a Fortaleza pós-moderna: cultura, patrimônio e imagem da cidade. São Paulo: Annablume, 2007.

HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005.

HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 13ª edição. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

LEITE, Rogério Proença de Sousa. Espaço público e política dos lugares: usos do patrimônio cultural na reinvenção contemporânea do Recife Antigo. Campinas-SP: [s.n], 2001.

MACIEL, Wellington. O aeroporto e a cidade: usos e significados do espaço urbano na Fortaleza turística. Fortaleza: Editora da Universidade Estadual do Ceará (EDUECE), 2010.

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Na metrópole: textos de antropologia urbana. 3ª edição. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; FAPESP, 2008.

ZUKIN, Sharon. “Paisagens urbanas pós-modernas: mapeando cultura e poder” In: ARANTES, A. (org). O espaço da diferença. Campinas-SP: Papirus, 2000, p. 80-103.

Publicado
2016-01-21