De amadores e diletantes eruditos a pesquisadores de ofício nos 50 anos de estudos das Ciências Sociais na Universidade Federal do Ceará

  • Paulo Elpídio de Menezes Neto Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Fortaleza, Reforma Universitária, Departamento, Faculdade, UFC, Ensino, Pesquisa

Resumo

Texto-depoimento e narrativa de fatos e circunstâncias que cercaram a criação do Departamento de Ciências Sociais e Filosofia, ligado ao Centro de Humanidades da Universidade Federal do Ceará e a sua transformação na Faculdade de Ciências Sociais e Filosofia. A narrativa recupera o cenário sócio-cultural de Fortaleza, nos longínquos anos de 1950, as circunstâncias assinaladas, personagens e atores destacados da vida intellectual, as instituições que lhe deram vida e cor, os fatores políticos condicionantes, enfim, que motivaram o advento da primeira universidade cearense. Registra aspectos de relevo da implantação da Reforma Universitária de 1968, inspirada em modelo norte-mericano, e a sua repercussão institucional na UFC, com alteração substancial de sua estrutura organizacional e a adaptação das funções acadêmicas e de pesquisa a uma nova matriz ordenadora, legal, conforme regras e definições estatutárias adotadas a partir de então. Em decorrência, reuniram-se as disciplinas e campos de conhecimento das ciências sociais em unidade orgânica específica, pela associação de atividades docentes paralelas, antes disseminada por várias escolas e faculdades na UFC. Registra-se com destaque a rica colaboração dispensada pela UNESCO, mediante bolsas de estudo para especialização de docentes, insumos bibliográficos e a realização de missões de especialistas franceses das áreas de estudo e pesquisa correspondentes. O texto opera síntese de um largo percurso, e envolve as atividades desenvolvidas em duas décadas, período durante qual o autor exerceu funções docentes e de pesquisa, associadas a encargos administrativos, no exercçio das funções de Diretor de Faculdade, chefe de departamento, pró-reitor de pesquisa e pós-graduação e reitor da UFC.

Biografia do Autor

Paulo Elpídio de Menezes Neto, Universidade Federal do Ceará

Chefe do Departamento de Ciências Sociais e Filosofia, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras; (1968/71); diretor da Faculdade de Ciências Sociais e Filosofia da UFC (1971/75); integrante da Missão para celebração do Acordo Interuniversitário Brasil-França (CAPES/COFECUB), Paris, 1978; reitor da UFC (1979/83); membro do Conselho-diretor da CAPES/MEC; secretário nacional da educação superior do MEC (1985/87); secretário da educação do Ceará (1987/88); secretário da educação básica e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE/MEC (1991/92). Membro da Academia Btrasileira de Educação, Rio de Janeiro. Distinguido pelo governo da França com as “Palmes Academiques”, no grau de “Oficier”, 1971, e com a “Ordem National du Mérite”, no grau de “Oficier”, 1978.

Referências

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. Prefácio. In: COELHO, Edmundo Campos. As Profissões Imperiais: Medicina, Engenharia e Advocacia no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Record, 1999.

MENEZES NETO, Paulo Elpídio. O Ceará e suas universidades. Fortaleza: Oficina da Palavra, 2011.

_____. A universidade possível. Fortaleza: Oficina da Palavra, 2011.

_____. Exercícios indisciplinados sobre propósitos imprudentes e temerárias intenções: A UFC em tempos de riscos anunciados e prováveis incertezas. Fortaleza: Oficina da Palavra, 2018.

Publicado
2019-03-01
Seção
50 Anos das Ciências Sociais na UFC