Perspectiva sobe o tempo em Hannah Arendt e Koselleck: duas leituras sobre a quebra entre o Presente e o Passado

  • José D'Assunção Barros Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Resumo

Este artigo tem por objetivo desenvolver, em uma perspectiva de historiografia comparada, uma análise das recentes reflexões acerca das sensações contemporâneas de ruptura entre Presente e Passado, examinando, em particular, o pensamento de dois autores – Hannah Arendt e Reinhart Koselleck – sobre as relações entre Presente, Passado e Futuro. O ponto de partida da análise refere-se ao ensaio Futuro Passado, escrito por Koselleck – um ensaio no qual este historiador desenvolve suas principais considerações sobre as três instâncias da temporalidade, utilizando os conceitos de “espaço de experiência” e “horizonte de expectativa”. Em seguida, é estabelecida uma comparação entre a posição de Koselleck e o pensamento de Hannah Arendt em torno destas questões, desenvolvido por esta filósofa com base em um insight de Franz Kafka.

Palavras-chave: Presente; passado; Koselleck; Hannah Arendt; Franz Kafka.

Biografia do Autor

José D'Assunção Barros, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutor em História e professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRR)

Publicado
2014-07-01
Edição
Seção
Varia