DO QUE ESCAPA: o corpo como figura de resistência em Pasolini

Daniela Dumaresq

Resumo


Proponho neste texto analisar filmes de Píer Paolo Pasolini observando as formas de transgressão propostas por corpos indisciplinados que cercam a periferia de Roma ou periferias outras e imaginárias criadas pelo diretor italiano. Interessa-me retornar a filmografia de Pasolini e analisar como estas almas que escapam, que não são alcançadas por “tecnologia política do corpo” (citando Foucault), como elas são construídas pelas imagens e narrativas fílmicas. 


Palavras-chave


Análise Fílmica; Política da Imagem; Corpo; Accattone; Pocilga

Texto completo:

PDF

Referências


AMOROSO, Maria Betânia. Píer Paolo Pasolini. São Paulo: Cosac e Naify, 2002.

BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz: a encenação no cinema [Tradução: Maria Luiza Machado Jatobá]. Campinas, SP: Papirus, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 2013.

GRUNER, Eduardo. Pier Paolo Pasolini: a tragédia do real. In: YOEL, Gerardo (Org.) Pensar o cinema: image, ética e filosofia. São Paulo: Cosac Naify, 2015, p. 235-250

PASOLINI, Pier Paolo. Poemas: Pier Paolo Pasolini. [tradução e notas: Maurício Santana Dias; Organização e introdução: Alfonso Berardinelli e Maurício Santana Dias] São Paulo: Cosac Naify, 2015. 1e-book.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2179-9938