A VIDA ESCRITA EM O CAVALO DE TURIM: diálogos contemporâneos com Pier Paolo Pasolini

Erika Savernini

Resumo


O plano-sequência é tão antigo quanto o cinema – uma vez que alguns autores consideram que os filmes de Edison e dos irmãos Lumiére teriam essa estrutura. Alguns dos melhores diretores da história do cinema, como Welles, Hitchcock, Kalatozov, Antonioni, Scorsese, Sokurov e muitos outros fizeram uso notório desse recurso técnico e narrativo. Andre Bazin foi um dos grandes defensores do plano-sequência como instrumento de criação do efeito de real. Atualmente, o plano-sequência do director húngaro Béla Taar destaca-se. O cavalo de Turim (A torinói ló, The Turin Horse – Hungary – 2011) foi inspirado pelo episódio em Turim que supostamente disparou o processo de enlouquecimento de Nietzsche. O dono do cavalo espancado, que chocou o filósofo alemão, vai para casa; então acompanhamos seis dias de sua vida com sua filha – seis longos, silenciosos, ventosos e repetitivos dias, belamente fotografados em planos-sequência em preto e branco. Esses planos-sequência dizem sobre a vida e o tempo, são importantes recursos discursivos. Essa interpretação leva-nos ao conceito de cinema e plano-sequência de Pasolini. O artista e pensador italiano defende que a vida é similar ao cinema, como o filme é similar à morte e o plano-sequência é como nossa experiência de real. Acreditamos que a singularidade da teoria de Pasolini está na defesa da similaridade do cinema com a vida (nossa experiência, em grande parte audiovisual, com o mundo que nos cerca), mas advoga e pratica um neo-formalismo no filme.


Palavras-chave


Teoria do cinema; Plano-sequência; Tempo e espaço no cinema; Pier Paolo Pasolini; Béla Taar

Texto completo:

PDF

Referências


ANDREW, James Dudley. As principais teorias do cinema: uma introdução. Tradução do inglês por Tereza Ottoni. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1989.

ANDREW, James Dudley. Do cinema mundial ao cinema global. Tradução do inglês por André Antônio in: Lopes, Denilson; Lucas Murari (Curadores). Mostra Cinema, Globalização e Multiculturalismo [catálogo]. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2014.

BAZIN, Andre. O que é o cinema? São Paulo: Cosac Naify, 2014.

BORDWELL, David; THOMPSON, Kristin. A arte do cinema; uma introdução. Campinas, SP, Editora Unicamp, São Paulo, Editora USP, 2013.

BORDWELL, David. Sobre a história do estilo cinematográfico. Traduzido do inglês por Luís Carlos Borges. Campinas, SP, Editora Unicamp, 2013.

CHATEAU, Dominique. Estética del cine. Introducción, p.11-12. Buenos Aires: La marca Editora, 2010.

COUSINS, Mark. História do cinema; dos clássicos mudos ao cinema moderno. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

GRÜNER, Eduardo. Pier Paolo Pasolini: a tragédia do real. In: YOEL, Gerardo (Org.). Pensar o cinema: imagem, ética e filosofia. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

LOPES, Denilson. “Filmes em busca do mundo” in: LOPES, Denilson; MURARI, Lucas (Curadores). Mostra Cinema, Globalização e Multiculturalismo [catálogo]. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2014.

LUZZI, Joseph. Poesis in Pasolini: theory and practice. In: A cinema of poetry: aesthetics of the Italian art film. Baltimore, Maryland: Johns Hopkins University Press, 2014.

MURPHY, Stephen. Keeping it long; why filmmakers use the long-take and its relevance to a modern cinema audience? Workhouse Books. [Kindle Edition), 2012.

NAGIB, Lúcia. “Rumo a uma definição positiva de World Cinema” in: LOPES, Denilson; MURARI, Lucas (Curadores). Mostra Cinema, Globalização e Multiculturalismo [catálogo]. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2014.

NAZÁRIO, Luiz. Todos os corpos de Pasolini. São Paulo: Perspectiva, 2007.

PASOLINI, Pier Paolo. Empirismo hereje. Tradução do italiano por Miguel Serras Pereira. Lisboa, Assírio & Alvim. Cadernos Peninsulares, Ensaio 8, 1982.

PASOLINI, Pier Paolo. Parágrafo sexto: impotência contra a linguagem das coisas. In: Escritos corsários, Cartas Luteranas; uma antologia. Lisboa: Assírio & Alvim, 2006.

ROSENFELD, Anatol. Literatura e personagem in: Candido, Antonio et al. 11.ed. São Paulo: Perspectiva, 2009.

SAVERNINI, Erika. Índices de um cinema de poesia: Pier Paolo Pasolini, Luis Buñuel e Krzysztof Kieswloski. Coleção mídia@rte. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

SAVERNINI, Erika. Cinema utópico: a construção de um novo homem e um novo mundo. 2011. Tese de Doutoramento, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte: EBA-UFMG, 2011.

STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Tradução de Fernando Mascarello. Campinas, SP: Papirus, 2003.

THE TURIM horse. 2011. De Béla Taar. USA: Cinema Guild. Blu-ray.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2179-9938