Avaliação da autoeficácia materna em amamentar no puerpério imediato

Bárbara Brandão Lopes, Anne Fayma Chaves Lopes, Dharlene Giffoni Soares, Hilana Dayana Dodou, Régia Christina Moura Barbosa Castro, Mônica Oliveira Batista Oriá

Resumo


Objetivo: avaliar a autoeficácia materna em amamentar no puerpério imediato. Métodos:estudo transversal que envolveu 132 puérperas. No alojamento conjunto, foi aplicado formulário com dados sociodemográficos e obstétricos e a Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form. Resultados: a maioria das mulheres entrevistadas apresentou elevada (90,9%) e média (9,1%) autoeficácia em amamentar. Não houve associação entre os escores da Breastfeeding Self-Efficacy Scale – Short Form e as variáveis sociodemográficas e obstétricas. Conclusão: as mulheres apresentaram elevada autoeficácia em amamentar, o que remete à expectativa favorável ao aleitamento materno, sendo necessário acompanhamento do profissional enfermeiro para garantir assistência mais efetiva no apoio à amamentação.

Palavras-chave


Aleitamento Materno; Autoeficácia; Enfermagem; Período Pós-Parto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15253/rev%20rene.v18i6.31100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este trabalho está licenciado sob Creative Commons – Licença CC BY  https://creativecommons.org/licenses/

 Marca ABEC Completa