Escolaridade e trabalho

juventude e desigualdades

Resumo

Este artigo discute formas de inserção e escolaridade de jovens brasileiros entre os anos de 2006 e 2013. O objetivo é investigar mecanismos de reprodução da desigualdade de gênero, raça e de renda num período positivo da economia para os trabalhadores, por meio das diferenças nas formas de inserção no mercado de trabalho de diferentes grupos de jovens. A metodologia adotada analisou dados secundários produzidos pelo IPEA e OIT, a partir da pesquisa por amostragem do IBGE. O período estudado permite identificar processos de renovação da desigualdade, apesar da ampliação de acesso ao ensino e da criação de novas vagas no mercado de trabalho. Os resultados revelam processos de desigualdade que prejudicam jovens pretos e pardos e os de menor renda, com dificuldade de acesso ao ensino e inserção precária no mercado de trabalho, as jovens trabalhadoras, por sua vez, apesar dos elevados anos de estudo, se inserem em posição mais frágil que homens.

Palavras-chave: Juventude; Mercado de Trabalho; Desigual-
dade; Raça; Gênero

Biografia do Autor

Maria Inês Caetano Ferreira, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - UFRB

Professora Adjunta do Curso de Gestão Pública da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Doutora e Mestre em Sociologia pela USP, Pós-doutorando em Sociologia pelo CEM/CEBRAP/FAPESP e em Ciências Sociais Aplicadas pelo NEPO/UNICAMP/CNPQ

André Silva Pomponet, Governo do Estado da Bahia/Universidade Estadual de Feira de Santana

Especialista em políticas públicas do governo do Estado da Bahia, mestre em Administração pela EAUFBA, Economista pela UEFS

Referências

Referências bibliográficas

BALTAR, Paulo e LEONE, Eugênia. Perspectivas para o mercado de trabalho após o crescimento com inclusão social. Estudos Avançados, V. 29, n. 85, p. 53-67, 2015.

BARROS, Ricardo Paes de e MENDONÇA, Rosane Silva Pinto de. Os determinantes da desigualdade no Brasil. Texto para discussão, n. 377. Rio de Janeiro: IPEA, julho de 1995.

CAMPANTE, Filipe R., CRESPO, Anna R. e LEITE, Phillippe G.P.G. Desigualdade salarial entre raças no mercado de trabalho urbano brasileiro: aspectos regionais. Rev. Bras. Econ.V.54, n. 2, p. 185-210. 2004.

CARVALHO, Laura. Valsa brasileira: do boom ao caos econômico. SP: Todavia, 2018.

COMIM, Álvaro. Desenvolvimento econômico e desigualdades no Brasil: 1960-2010. In: ARRETCHE, Marta (org.) Trajetórias das desigualdades: como o Brasil mudou nos últimos 50 anos. SP: Ed. Unesp; CEM, 2015.

CORSEUIL, Carlos Henrique, FRANCA, Maíra A.P. Inserção dos jovens no mercado de trabalho brasileiro: evolução e desigualdades no período 2006-2013. Brasília: OIT, 2015.

COSTA, Joana; Organização Internacional do Trabalho (OIT), Escritório Brasil; Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Educação dos jovens brasileiros no período 2006-2013. Brasília: OIT, 2015.

FERREIRA, Mônica Dias Peregrino. Juventude, escola e trabalho: uma aproximação necessária. Boletim CEDES, v.35, p. 1-7, 2014.

MADEIRA, Felícia Reicher. Educação e desigualdade no tempo de juventude. In: CAMARANO, Ana Amélia (Org.) Transição para a vida adulta ou vida adulta em transição. Rio de Janeiro: IPEA, p. 139-170, 2006.

MATTOS, Fernando Augusto Mansor de. Avanços e dificuldades para o mercado de trabalho. Estudos Avançados, n. 29, V. 85, 2015, p. 69-85.

POCHMANN, Márcio. Nova classe média? O trabalho na base da pirâmide social brasileira. São Paulo: Boitempo, 2012.

REIS, Maurício. Uma análise de transição dos jovens para o primeiro emprego no Brasil. REB, Rio de Janeiro, n. 69, v. 1, p. 125-143, Jan/Mar, 2015.

SAUL, Renato. As raízes renegadas do capital humano. Sociologias. V. 5, N. 12, p.230-273, 2004.

VIANA, Giomar e LIMA, Jandir Ferreira de. Capital humano e crescimento econômico. Interações. V.11, n.2, p. 137-148, 2010.

Publicado
2019-09-10
Seção
Dossiê: Novos sujeitos, novos direitos e cidadania: pluralismos e perspectivas do Sul