As interações entre os produtos estéticos para cabelos crespos e as mulheres negras

  • Aline Tusset De Rocco Universidade do Vale do Rio dos Sinos
Palavras-chave: Cabelo Crespo, Beleza Negra, Mulher Negra, Consumo Antropológico, Mídias Digitais

Resumo

Neste artigo visa-se tratar sobre as interações entre novas mercadorias de consumo e a beleza negra, mais especificamente o cabelo crespo. Desta maneira, procura-se observar e analisar a possível construção da identidade estética das mulheres negras. Através de uma etnografia digital em canais do Youtube que tratam sobre cabelos crespos, busca-se compreender a relação entre o consumo de produtos para o cabelo crespo e a construção de uma beleza negra pelas mulheres negras. O intuito de fazer uma etnografia digital, que se relaciona também a militância fora das redes sociais, é de compreender os usos dos produtos, além das relações entre as mulheres negras, as mídias, e as novas mercadorias estéticas, a fim de perceber possíveis espaços de visibilidade para a beleza negra através do consumo. Assim, através das youtubers afirma-se uma luta para visibilidade e inclusão da mulher negra através da beleza como pauta política e atual que vai além do consumo e além da esfera digital.

Biografia do Autor

Aline Tusset De Rocco, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Mestra em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos com tema de pesquisa relacionada à raça, gênero e consumo, focou sua pesquisa na relação de mercadorias de consumo com a construção de identidades em meios digitais. Integrou o Grupo de Pesquisa "Gênero e Raça em Contextos Africanos e Latino Americanos", Diretório de Pesquisa do CNPq (2015/02).

Publicado
2019-10-04