Culturas Juvenis e Agrupamentos na Escola: entre adesões e conflitos

  • Irapuan Peixoto Lima Filho Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: Juventude, Culturas Juvenis, Escola, Estilos de Vida

Resumo

Este artigo discute a vinculação entre a escola e a categoria de juventude, ressaltando o aspecto de sociabilidade dos jovens no intramuros da instituição. Por meio da observação sistemática das escolas através da experiência docente na Licenciatura em Ciências Sociais, o autor analisa as conseqüências da vivência das culturas juvenis, dos estilos de vida e a formação dos agrupamentos dentro das escolas; lançando luzes sobre problemas inerentes ao ambiente escolar nem sempre percebidos pela sociedade e abrindo perspectivas de pesquisa a serem exploradas pela Sociologia neste campo.

Biografia do Autor

Irapuan Peixoto Lima Filho, Universidade Federal do Ceará (UFC)
Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), professor da mesma instituição na área de Licenciatura, autor do livro Em tudo o que faço, eu procuro ser muito Rock and Roll: rock,estilo de vida e rebeldia.

Referências

ABRAMO, Helena W. Cenas juvenis: punks e darks no cenário urbano. São Paulo: Scritta, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A juventude é apenas uma palavra. In: Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, Pierre. Escritos de educação. 13ª edição. Petrópolis-RJ: Vozes, 2012. Coleção Ciências Sociais da Educação.

BOURDIEU, Pierre; CHAMPAGNE, Patrick. Os excluídos do interior. In: ______. Escritos de educação. 13ª edição. Petrópolis-RJ: Vozes, 2012. Coleção Ciências Sociais da Educação, p. 217-227.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução. 5ª edição. Petrópolis-RJ: Vozes, 2012.

CANDIDO, Antonio. Tendências no desenvolvimento da sociologia da educação. In: PEREIRA, Luiz; FORACCHI, Marialice (orgs.). Educação e sociedade: leituras de sociologia da educação. 13ª edição. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1987, p. 07-18. Coleção Biblioteca Universitária, série 2ª, Ciências Sociais, v. 16.

CANEVACCI, Massimo. Culturas eXtremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

CARRANO, Paulo César R. Juventudes: as identidades são múltiplas. Revista Movimento, n. 1, mai. 2000.

CARRANO, Paulo César R. Identidades culturais juvenis e escolas: arenas de conflitos e possibilidades. Diversianº 1, CIDPA Valparaíso, Abril 2009, p. 159-184.

DAYRELL, Juarez. O rap e o funk na socialização da juventude. Revista Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 38, n 1, p. 117-136, jan/jun. 2002.

DAYRELL, Juarez. A Escola faz as juventudes: reflexões em torno da socialização juvenil. Revista Educação e sociedade, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 1105-1128, out. 2007 Disponível em <http://www.cedes.unicamp.br>.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. 19ª edição. Petrópolis-RJ: Vozes, 1999.

FREITAS, Isaurora C.M. de; LIMA FILHO, Irapuan P. Culturas juvenis e Escola: reflexões para pensar o Ensino Médio de Sociologia na Educação Básica. In: GONÇALVES, Danyelle N. (org.). Sociologia e juventude no Ensino Médio: formação, PIBID e outras experiências. Campinas: Pontes, 2013.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

GOFFMAN, Erwing. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988.

HOBSBAWM, Eric J. A era dos extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

LIMA FILHO, Irapuan P. Em tudo o que faço, eu procuro ser muito rock and roll: rock, estilo de vida e rebeldia. Fortaleza: UFC, 2013.

MARGULIS, Mario; URRESTI, Marcelo. La juventud es más que una palabra In: MARGULIS, Mario (org.). La juventud es más que una palabra. Buenos Aires: Biblos, 1996.

MARTINS, Carlos B.; WEBER, Silke. Sociologia da educação: democratização e cidadania. In: MARTINS, Carlos B.; MARTINS, Heloísa Helena T. de S. (coords.). Horizontes das ciências sociais no Brasil: sociologia. São Paulo: ANPOCS, 2010.

MORAES, Amaury C. Licenciatura em ciências sociais e ensino de sociologia: entre o balanço e o relato. Revista Tempo social. São Paulo. Abr. 2003, pp. 05-20.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no Século XX. Rio de Janeiro: Forense, 1999. V. 1 e 2.

PAIS, José Machado. Culturas juvenis. 2 edição. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2003.

______. Máscaras, jovens e “escolas do diabo”. Revista Brasileira de Educação, v. 13 n. 37 jan./abr. 2008. pp. 07-21.

SARLO, Beatriz. Cenas da vida pós-moderna: intelectuais, arte e vídeo-cultura na Argentina. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

SILVA, Bruna M.; LIMA FILHO, Irapuan P. Sociologia e música: estratégias teórico-didáticas no Ensino Médio. In: ALMEIDA, Rosemary de O.; CARLEIAL, Adelita N. (orgs). Sociologia na Escola Média: metodologias de ensino em foco. Teresina: EDUFPI, 2013.

SIMMEL, Georg. La autoconservación de los grupos sociales. In: Sociología II. Madrid: Biblioteca de La Revista de Occidente, 1977.

VIANNA, Hermano (org.). Galeras cariocas: territórios de conflitos e encontros culturais. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997

Publicado
2016-01-21